View Blog 021
View Blog 021

6 grandes bolsas mundiais para ficar de olho!

Além de acompanhar o mercado nacional, é de grande importância que você fique atento ao cenário financeiro internacional e seus acontecimentos. Esse conhecimento é fundamental para que você obtenha resultados positivos no mercado financeiro, uma vez que reações desencadeadas no exterior podem ajudar nas previsões do nosso mercado. Assim, você encontra as melhores aplicações e protege seu capital contra volatilidade e instabilidades!

E você só consegue fazer isso se identificar as principais bolsas de valores do mundo e os principais índices e ativos que às compõem. Quer saber então quais são? Preparamos um artigo completo pra te contar!

Saiba identificar uma grande bolsa de valores

Antes de acompanharmos quais são as principais bolsas de valores do mundo, você sabe quais são os critérios que define a posição de uma bolsa em relação às outras? É muito simples; são analisados alguns aspectos como:

    • o número de transações realizadas durante o ano;
    • o volume das transações realizadas durante o ano;
    • a quantidade de empresas que estão listadas;
    • o valor de mercado da bolsa;
  • o tempo que ela possui de existência.

É é por meio desses critérios que vamos te apresentar as 6 maiores bolsas mundiais que merecem sua atenção!

1. NEW YORK STOCK EXCHANGE (NYSE)

A NYSE é a Bolsa de Valores mais antiga dos EUA – fundada em 1792 – e é também o principal mercado de valores do mundo. Ela fica localizada no coração da ilha de Manhattan, em Wall Street, o principal centro financeiro global.

É administrada pela NYSE Euronext desde 2007, o conglomerado eletrônico de bolsas de valores europeu, que acabou se tornando o primeiro mercado de capitais pan-atlântico da história. Para você ter uma ideia da grandiosidade, são:

    • Mais de 21 trilhões de dólares em valor de mercado;
    • 226 anos de existência;
  • Em torno de 2.700 de empresas listadas.
  • Algumas das empresas mais conhecidas listadas são:

– PepsiCo;

– Nike, Inc.;

– McDonald’s;

– LinkedIn;

–  JPMorgan Chase;

– FedEx.

  • Há também empresas brasileiras listadas na NYSE, como:

– Fibria;

– Gafisa;

– Gerdau;

– Petrobras;

– Gol Linhas Aéreas Inteligentes.

Os índices do mercado de ações da NYSE são acompanhados diariamente por todo o mundo. O primeiro a ser criado foi o NYSE Composite, em 1966. Ele estimulou a criação de outros índices de suma importância, que são utilizados como referência de performance dos mais diversos segmentos do mercado.

Tradicionalmente, o mercado financeiro internacional também utiliza os índices Dow Jones Industrial Average e o S&P 500 como as principais referências acerca do mercado acionário americano. Além deles utilizarem ações negociadas na própria NYSE, suas carteiras teóricas também são compostas por ativos de outras bolsas de valores; sendo normalmente papéis com alta liquidez.

2. NASDAQ STOCK MARKET (NASDAQ)

Fundada em 1971, a NASDAQ (National Association of Securities Dealers Automated Quotations) é a evolução do mercado de capitais americano, porque milhares de empresas pertencentes à nova economia estão listadas nela.

Conhecida por reunir ações de grandes companhias de tecnologia, telecomunicações, biotecnologia e eletrônica, ela pertence ao conglomerado NASDAQ OMX Group, que também controla outras oito bolsas de valores localizadas nos países nórdicos da Europa.

Além disso, sabe o típico pregão que os filmes sempre retratam, com toda aquela gritaria? A NASDAQ nunca usou o sistema de pregão viva-voz. Desde sua inauguração ela utiliza outros meios, como telefone, telégrafo e seguiu evoluindo para sistemas de alta tecnologia

E é justamente esse conjunto de negócios celebrados através deste mercado eletrônico que são conhecidos como a nova economia. As empresas desse segmento produzem aparelhos e componentes, e trabalham com tecnologia e desenvolvimento de software, além de algumas atuarem no ramo da química e biotecnologia.

O mercado financeiro no geral tende a considerar as empresas dessa nova economia como de maior risco do que as empresas listadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque, por exemplo, que é responsável pela negociação de ativos mais “tradicionais”, de empresas mais antigas. Por outro lado, essas companhias listadas na NASDAQ são, de um modo geral, menos endividadas do que as das antigas empresas.

Falando agora de números gerais, a NASDAQ conta com:

    • Mais de 7 trilhões de dólares em valor de mercado;
    • 47 anos de existência ;
  • Mais de 3 mil empresas listadas.
  • Dentre as companhias americanas mais conhecidas, estão:

– Apple

– Starbucks;

– Netflix;

– EBay;

– Facebook;

– Google;

– Amazon;

– Microsoft.

O índice NASDAQ Composite é o principal índice de ações da bolsa eletrônica americana. Ele reflete o valor de mercado de todas as ações negociadas na NASDAQ. E, já que as ações listadas na NASDAQ são de empresas de maioria do segmento de tecnologia, o índice também serve como um indicador de performance desse setor.

Mas fique atento quanto às generalizações! Como nem todas as empresas que o compõem são dos EUA, ele não pode ser considerado um índice apenas de ações americanas.

modulos nasdaq nyse

Pensando em você que tem ativos listados nessas duas gigantes ou quer estar sempre por dentro das movimentações do mercado norteamericano, a Nelogica desenvolveu dois novos módulos essenciais. Escolha entre os módulos individuais NYSE e NASDAQ, ou combine ambos no poderoso US Equities e acompanhe em tempo real as cotações das maiores bolsas do mundo sem sair do Profit!

3. BOLSA DE VALORES DE LONDRES (LSE)

A Bolsa de Valores de Londres é a principal do Reino Unido. Foi fundada em 1801 e é composta por ações das maiores empresas britânicas. Pelo seu tamanho, influencia as demais bolsas menores da Europa.

Em números gerais, a LSE conta com: 

    • Em torno de 6 trilhões de dólares em valor de mercado;
    • 217 anos de existência;
  • Mais de 3 mil empresas listadas.
  • Algumas das companhias mais importantes que estão listadas na LSE são:

– HSBC;

– Unilever;

– Royal Dutch Shell;

– Royal Bank of Scotland;

– British Energy;

– British American Tobacco.

Seus principais índices são o FTSE 100 Index, FSTE 250 Index e FTSE 350 Index, também apelidados de Footsie. 

A sigla FTSE corresponde a “Financial Times Stock Exchange”. Esses índices financeiros integram empresas britânicas cotadas na Bolsa de Valores de Londres, selecionadas em função da sua capitalização financeira.

Para negociá-los com eficácia, é importante entender que ele é, de certo modo, representativo da economia britânica e da saúde financeira e econômica do país. Observe que as empresas que estão representadas por ele, correspondem a mais de 80% da capitalização financeira total da LSE. Mas não esqueça de prestar atenção no detalhe de que nem todas as companhias que lá estão cotadas têm o mesmo peso no cálculo dos índices.

4. TOKYO STOCK EXCHANGE (TSE)

A TSE foi a primeira bolsa do mundo a abrir diariamente. Foi uma das primeiras instituições do setor, sendo fundada em 1878. Em 2012, passou por uma fusão com o mercado de ações de Osaka, surgindo, assim, o Japan Exchange Group.

Já notou que em situações de impactos significativos são as bolsas da Ásia que mostram as primeiras reações e comportamento dos investidores, servindo de parâmetro para o resto do mundo?

Lado a lado com a Bolsa de Xangai, costuma sugerir o direcionamento das demais bolsas – principalmente de países que possui acordos comerciais – devido ao fuso horário diferente em relação ao funcionamento do mercado ocidental. Seu principal indicador é o Nikkei.

Falando em termos gerais a TSE têm:

    • Em torno de 5 trilhões de dólares em valor de mercado;
    • 140 anos de existência;
  • Mais de 2 mil empresas listadas.
  • A lista de companhias cotadas na TSE possui gigantes como:

– Toyota;

– Honda;

– Mitsubishi.

5. SHANGHAI STOCK EXCHANGE (SSE)

Essa é a bolsa de valores da China, e foi fundada em 1990. É gerenciada pela China Securities Regulatory Comission (CSRC) de acordo com os princípios de supervisão, legislação, padronização e regulação dos mercados asiáticos. Seu indicador mais importante é o SSE 180.

Em termos gerais a SSE têm:

    • Em torno de 4 trilhões de dólares em valor de mercado;
    • 28 anos de existência;
  • Em torno de mil empresas listadas.

6. B3

A bolsa de valores brasileira surgiu em 1890 e está localizada em São Paulo. Mas foi em 2009 que a então chamada BM&FBovespa, foi marcada por uma grande mudança. O pregão deixou de ser viva-voz para ser totalmente eletrônico. Dessa maneira, novas tecnologias entraram no país, o volume de transações da nossa bolsa aumentaram e novas empresas abriram seu capital.

Já em 2016, nossa bolsa passou por uma fusão com a Cetip S.A. Dessa união surgiu a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), a bolsa de valores brasileira como você ouve hoje.

Quando a fusão foi anunciada, o então presidente da Companhia divulgou que a instituição teria um valor de mercado bem acima de anteriormente.

Falando em termos gerais, a B3 conta com:

  • 824 bilhões de dólares em valor de mercado (valor estimado após a fusão de 2016);
  • 128 anos de existência;
  • Em torno de 400 empresas listadas.
  • Alguns dos ativos com mais liquidez são das empresas:

– Vale;

– Petrobras;

– Itaú Unibanco;

– Ambev;

– Banco Bradesco;

– Cielo.

Como esses papéis possuem mais liquidez, como já dito, estão listados no principal índice da B3; portanto o mercado é medido em grande parte pelo desempenho dessas gigantes. Também é bom perceber que a maior parte desses ativos são de companhias do sistema financeiro brasileiro ou empresas cuja produção se dá através de commodities. Isso quer dizer o que? Qualquer grande oscilação do mercado de commodities ou um grande abalo financeiro no nosso país atingem em cheio esses papéis, que, por sua vez, derrubam nosso índice e impactam no andamento da bolsa de valores brasileira.

Atualmente, a B3 está ligada aos principais mercados de balcão do mundo e foi a bolsa que mais cresceu em 2018. Já percebeu também no potencial de descolamento com o exterior que ela está demonstrando? No último mês de 2018, os mercados se viram preocupados com o medo da recessão global, visto que os dados da China, divulgados em dezembro, não demonstravam força econômica e uma recessão dos Estados Unidos chegou a ser cotada.

Normalmente mercados emergentes costumam responder negativamente à esses cenários, já que são as potências mundiais que ditam “a regra do jogo” do sistema financeiro global. A B3 mostrou sua força e, devido ao cenário doméstico de altas expectativas, respondeu bem e teve um crescimento espantoso em 2018, se descolando do mercado exterior.

O Ibovespa é o seu indicador principal, mas existem outros – como, IBrX10, IBrA, ICO2, ISE, ITEL, IEE, INDX e IMAT -.

Caso queira saber mais detalhadamente sobre o histórico da B3 e detalhes de como começar as operações, leia o artigo O que é e como operar na bolsa de valores

Então, gostou de saber um pouco mais sobre as seis grandes Bolsas Mundiais? Ter conhecimento e capacidade analítica é um passo importante para um trader alcançar o sucesso, portanto é indicado manter-se sempre bem informado e atuante.

Você também pode gostar de ler sobre a relação do mercado internacional com o mercado Bovespa