price action
price action

Afinal, o que é Price Action?

Eduardo Becker, Professor do Portal do Trader. (eduardo.becker@portaldotrader.com.br)

De todas as pessoas que já tiveram algum contato com o mundo do trading, uma boa parte delas já ouviu falar sobre Price Action. Esse termo inglês, que atualmente vem ganhando popularidade significa, literalmente, “ação do preço”. Mas o preço praticamente não para de se movimentar durante todo o pregão.

Dentro dessa perspectiva, o Price Action seria nada menos do que todos e cada um dos movimentos que o preço desenha no gráfico, seja para cima ou para baixo, podendo ocorrer em qualquer tempo gráfico e para qualquer ativo.

Como técnica operacional, o Price Action é um conjunto de conhecimentos sobre os padrões de movimento desenhados no gráfico à medida que o preço evolui.

Fundamentos do Price Action

Segundo os praticantes da técnica, esses movimentos oferecem indícios das intenções dos operadores, oferecendo perspectivas de movimentos futuros baseados em estatística e probabilidade.

A explicação que embasa este conceito advém do fato de que todo e qualquer preço plotado no gráfico é o resultado da soma das decisões de compra e venda tomadas por inúmeros operadores de mercado em relação a um determinado ativo.

Muitos são os motivos que levam os traders a comprar ou vender determinado ativo. Essas decisões de negociação podem ter origens diversas. Eventualmente, algum fundo de pensão importante está simplesmente comprando vários lotes de uma ação porque assim seus gestores decidiram. Ou então, uma grande empresa recompra suas próprias ações para colocar em Tesouraria. Outros ainda, temendo uma provável decisão política, venderão ações que estejam em sua carteira.

O fato é que o conjunto das decisões tomadas fará o preço se movimentar, deixando uma espécie de rastro no gráfico sob a forma de candles. Estes, que nada mais são do que representações gráficas de uma disputa de força entre comprados e vendidos, revelam em seus desenhos a disposição do mercado em seguir elevando ou reduzindo os preços.

É a análise desses desenhos no tempo que possibilitará ao trader inferir movimentos prováveis, impelindo-o à tomada de decisão.

Este é, pois, o price action – tomar decisões de compra e de venda baseadas exclusivamente no movimento realizado pelo preço, sem utilizar-se de nenhum indicador adicional além do volume.

Price Action usa indicadores?

Indicadores são, como se sabe, plotados no gráfico a partir de cálculos matemáticos baseados nas duas únicas informações disponíveis: preço e volume. Mas esses cálculos só poderão ser feitos sobre uma base de dados existente. E se já existem, é porque fazem parte de um passado, mesmo que recente.

É por esta razão que se diz que qualquer indicador estará sempre atrasado em relação ao movimento dos preços.

É fácil notar este fato – duas médias móveis só irão se cruzar depois que o preço reverteu sua tendência. Por isso, os indicadores têm apenas um caráter de confirmação.

Traders especialistas em price action costumam operar utilizando apenas o gráfico de candles e o indicador de volume, já que este dado é importante para confirmar a força dos players no mercado.

Técnica antiga e útil

Não pense que o Price Action é um conceito ultra moderno. Ele existe desde que existem os candles. O que chamamos hoje de price action nada mais é do que a velha análise gráfica. Em seus primórdios, os operadores utilizavam apenas o gráfico e o indicador de volume. Pouco depois foram surgindo os indicadores que, utilizados junto com a análise gráfica, criaram o arcabouço de conhecimento denominado análise técnica.

A partir daí foram sendo criados indicadores cada vez mais sofisticados. Com o advento da informática, o trading e suas técnicas experimentaram uma evolução jamais vista.

No entanto, por trás de tudo isso ainda estão os movimentos do preço e os volumes negociados.

Assim, nenhuma técnica gráfica poderá prescindir da análise do movimento dos preços. Afinal, são a origem de tudo e, saber analisar os padrões deixados no gráfico, trará uma enorme vantagens aos traders e demais operadores de mercado.

Padrões do Price Action

Os padrões dessa técnica foram exaustivamente estudados e documentados ao longo de décadas, o que permitiu o aprimoramento das técnicas de price action.

Desde o próprio formato dos candles, que por si são capaz de demonstrar a disputa de forças entre compradores e vendedores, até padrões e figuras formadas por um conjunto desses candles, tudo pode indicar as possíveis intenções do mercado.

Figuras como OCO (Ombro Cabeça Ombro), nada mais são do que uma releitura das conhecidas reversões de Elliott. Há ainda os topos e fundos que podem ser duplos ou triplos, os suportes e resistências e figuras de nomes pitorescos como bandeiras, flâmulas e triângulos, tudo isso oferecendo inúmeras oportunidades a todos os traders, em todos os ativos, independente de tempos gráficos.

Aqueles traders acostumados às médias móveis encontrarão um porto seguro nas linhas de tendência de alta ou de baixa, cuja operação é bastante semelhante.

Mas como tudo na vida, o price action também evolui. Traders como Oliver Velez e Al Brooks trouxeram novas interpretações do movimento do preço, oferecendo maior dinâmica e segurança às técnicas de price action. Traders que dominam essas técnicas conseguem obter grandes lucros no mercado porque estarão observando os preços em sua origem.

Então como usar padrões gráficos e indicadores?

Esse artigo não quer fazer você abandonar por completo os indicadores e operar o gráfico sem qualquer acessório.

Para aqueles acostumados ao uso de indicadores, é possível juntar as duas técnicas, extraindo o melhor de cada uma e combinando-as para a obtenção de resultados cada vez melhores nas operações de day trading, swing trading e position trading.

O uso dessas técnicas, aliadas a um bom gerenciamento das operações traz um enorme potencial de ganho aos traders e se você quiser aprender um pouco mais, fica a recomendação para um Curso Gratuito de Price Action.

Gostou desse artigo? Então leia mais sobre outro aspecto fundamental na vida do trader: a gestão de risco!