View Blog 111
View Blog 111

Como conhecer o seu perfil investidor? Descubra agora!

Para obter sucesso com operações no mercado de capitais, é necessário ter um olhar individualizado. Isso porque determinados perfis operacionais que são interessantes para determinada pessoa podem não ser para outra. É importante considerar uma série de variáveis, como riscos, capital disponível, objetivos e, principalmente, as características de quem vai investir.

Se você quer traçar um caminho de ganhos no mercado financeiro, é preciso dar o primeiro passo: conhecer o seu perfil de investidor. Basicamente, existem três perfis de traders difundidos no mercado: o arrojado, o moderado e o conservador.

Quer entender melhor quais são as características de cada um deles? Confira os tópicos abaixo!

Perfil Arrojado

Como o próprio nome já diz, o perfil arrojado — também chamado de agressivo — é o que envolve maiores riscos. Em contrapartida, trades arrojados são os que oferecem maior potencial de rentabilidade, gerando resultados que podem render acima da taxa básica de juros (Selic).

O trader arrojado é aquele que quer aprimorar seus ganhos e, para isso, está disposto a investir boa parte de seu patrimônio. Além de estar apto a correr riscos, tem objetivos financeiros curto prazo de alta rentabilização

Na prática, o mercado é volátil. Da mesma forma que podem gerar ganhos enormes, podem provocar perdas ilimitadas. Os ativos que mais são indicados para o perfil arrojado são ações, derivativos, fundos de ativos e outros voltados à renda variável.

Perfil Moderado

O perfil moderado é o que engloba características tanto do conservador quanto do arrojado. É o meio-termo. Opta por operações com ativos financeiros que ofereçam um pouco mais de risco que as conservadoras, mas menos do que as agressivas. Por isso, podem render um pouco acima da Selic e do CDI.

O objetivo do trader moderado é de médio a longo prazo, como aposentadoria, viagem, intercâmbio dos filhos, aquisição de uma casa, aumento do patrimônio, entre outros. Apesar de ser meio-termo, fica mais próximo do perfil arrojado, já que o risco existe em maior grau.

São exemplos de ativos relacionados ao perfil moderado: LCIs e LCAs, títulos de renda fixa prefixados e atrelados à inflação, debêntures, alguns fundos multimercados, CRIs e CRAs, fundos imobiliários etc.

Perfil Conservador

O perfil conservador é aquele que opta por baixos riscos, com desempenho estável e poucas oscilações. Na prática, fica ciente de quanto terá de retorno financeiro em determinado tempo, já que a rentabilidade fica próxima da taxa básica de juros ou do CDI — taxa de juros que se aproxima da Selic.

O objetivo de um investidor conservador é preservar o patrimônio investido e rentabilizar ao longo do tempo. O apetite de risco é menor. Quanto menor o risco, menor o retorno, logo, o perfil conservador preza pela rentabilização ao longo do tempo.

São exemplos de ativos voltados ao perfil conservadores: CDB-DI com liquidez diária, fundos de renda fixa conservadora, poupança, título público Tesouro Selic (LFT), entre outros.

Diante de tantas variáveis, fica claro por que é tão importante conhecer o seu perfil de investidor, não é mesmo? Para ter a certeza de que você fará o investimento adequado, é necessário não apenas conhecer seu perfil de investidor como também contar com a assessoria de uma empresa especializada. Dessa forma, você entra no mercado de operações financeiras com todo o suporte necessário para adquirir conhecimentos, tomar decisões e ainda conseguir, de fato, alcançar seus objetivos.

Agora que você já sabe tudo sobre os perfis de traders, que tal entender melhor o que são os juros compostos e como eles podem ser usados para melhorar os resultados nas operações financeiras? Leia o post e fique por dentro!