capa_stop
capa_stop

Stop Loss: Entenda como controlar suas perdas com essa importante ferramenta de gerenciamento de risco!

Que ninguém gosta de perder isso todos nós sabemos. Mas, às vezes, é melhor ter a certeza de perder pouco, do que perder muito de forma indefinida! Por isso é importante que você aprenda de uma vez por todas como controlar suas perdas com o stop loss!

É esse tipo de pensamento que o investidor ou trader da Bolsa de Valores tem que ter em mente quando define uma estratégia de operação. Ponto de entrada, aumento ou redução da posição, um alvo, um possível aumento de posição e, sim, o tão temido stop loss, ou trava de perda.

No entanto, apesar de tão falado, o conceito de stop loss ainda gera muitas dúvidas entre os traders, especialmente entre aqueles que estão iniciando no mundo da renda variável. Como configurar o stop loss, em que situações usar e como escolher onde posicionar a saída da operação são algumas das dúvidas que vamos responder nesse artigo. Vamos lá!

Definindo Stop Loss

Em linhas gerais, um stop é uma ordem que você pode programar para ser disparada à corretora assim que atingir um determinado preço. O nome stop está vinculado ao conceito de ordem disparo ou gatilho (quando a ordem é aberta), mas, por estar atrelada a uma ordem limite (preço que deve ser lançado/executado no book de ofertas), muitas vezes é confundida.

Na prática, a ordem de disparo é uma ordem encaminhada para determinada preço quando o mercado chega nesse determinado preço. Para essas ordens, é possível também programar uma margem de negociação (Offset) para as ordens stop.

NÃO SE ENGANE: O STOP NÃO É UM PRESSÁGIO PESSIMISTA, MAS, SIM, O SEU MELHOR ALIADO NO GERENCIAMENTO DE RISCO.

Além do termo “stop”, há o loss. O loss representa sua tradução literal: perda. Tanto é que outro nome muito utilizado para esse conceito é trava de perda. O stop loss então é a perda limite, a perda máxima, que você aceita para uma determinada operação no mercado financeiro.

Aspectos Fundamentais e a Importância do Stop

Você deve estar se perguntando: “mas por que eu vou determinar o quanto quero perder? Eu não quero perder, e não vou. Essa ação não para de subir!”; assim é o pensamento da maioria das pessoas que estão iniciando no mercado da renda variável. No entanto, todo cuidado é pouco.

O mercado de renda variável não é chamado de mercado de risco à toa. Todos os dias, bilhões de reais são negociados nas Bolsas de Valores ao redor do mundo, em uma eterna “disputa” entre compradores e vendedores, fazendo com que as ações se movimentem em “ondas” e nunca de forma linear.

Existe ainda o aspecto psicológico. Ansiedade, impaciência, nervosismo durante a operação. Qual trader nunca passou por isso? Nessas horas o stop loss pode ajudar também no gerenciamento emocional, ao dar a segurança de encerrar uma operação estancando uma perda excessiva.

Exemplificando*: digamos que você compre ações de PETR4 a R$ 25,00, com alvo (gain) em R$ 29,00 e stop loss em R$ 23,00. Durante três dias consecutivos a ação opera em alta, com fechamentos superiores a cada dia. Quando a ação bate R$ 28,85 você tira o stop, afinal, “é certo” que a ação vai chegar no alvo.

No dia seguinte o pregão abre com uma notícia que afeta diretamente o preço do Petróleo, e a ação cai a R$ 11,00 e além de reverter todo o lucro, você ainda perde tudo o que não poderia perder. Essa é a importância de entender como controlar suas perdas com o stop loss.

*não é recomendação de compra ou venda. Exemplo para fins explicativos.

Atenção: não confunda stop loss com a trava de perda presente na ferramenta de gerenciamento de risco disponível no Profit. Essa funcionalidade está atrelada à plataforma e não às ordens enviadas à Bolsa de Valores.

Diferenças entre os tipos de Stop Loss

Mas, a pergunta que persegue 10 entre 10 traders que estão começando a operar é: como decidir onde posicionar o meu stop loss? Pensando nisso listamos abaixo três das possibilidades mais utilizadas e consolidadas por trades e investidores para entender como controlar suas perdas com o stop loss.

Stop Técnico

Não por acaso, escolhemos para encabeçar a lista o chamado stop técnico, o mais recomendado entre os traders experientes. Essa técnica leva esse nome por considerar para escolha do ponto de saída os estudos da análise técnica clássica, como Ondas de Elliot e Teoria de Dow. A determinação é muito embasada na tendência do ativo, de alta – com fundos e topos ascendentes – ou de baixa – com fundos e topos descendentes.

Nesse caso, a recomendação é posicionar o stop abaixo do último fundo da formação gráfica, pensando em operação de compra, ou último topo, pensando em operação de venda. Esse mesmo critério pode levar em consideração os suportes e resistências, pontos de preço nos quais o ativo tem dificuldades para subir, ou cair.

stop
Exemplo ilustrativo de um stop técnico.

Existem ainda inúmeros setups (estratégias de operação) criados por diversos traders, com suas próprias regras de stop técnico, como o posicionamento atrás da vela do time frame que está sendo utilizado para operar, por exemplo. Também não é incomum que indicadores como as médias móveis sejam utilizadas para “escorar” o preço e determinar os stops.

Existem ainda outros pontos a serem observados, como os dias de payroll, os dias de vencimento dos ativos, os ajustes, o volume… são inúmeras as ferramentas para gerenciar os seus trades de forma responsável, e todas elas estão disponíveis na plataforma Profit Pro.

Nesse caso, a escolha vai depender muito do seu empenho em estudar o mercado. Estas são apenas algumas das possibilidades de criar e gerenciar um stop técnico. Cada trader tem o seu método operacional, aquele com o qual sente mais confiança ou aquele que “encaixa” com o seu estilo de operar.

Stop Financeiro

Diferente do que você viu nos parágrafos anteriores, operações levando em conta o stop puramente técnico podem não ser adequadas ao seu estilo de operar, ou ainda, do seu bolso. Alguns stops podem ficar muito “distantes” do ponto de entrada comprometendo seu capital e o seu gerenciamento de risco. Pensando nisso, muitos preferem usar o chamado stop financeiro.

Nessa categoria de stop, o bolso é o que mais pesa na tomada de decisão, e acaba sendo o mais utilizado principalmente entre traders iniciantes. Essa estratégia, no entanto, pode comprometer o seu percentual de acerto, a qualidade dos seus trades e, por consequência, até mesmo minar o seu capital.

Muitas vezes por medo ou desconhecimento da volatilidade do mercado, muitos operadores optam pelo stop financeiro e observam, seguidamente, suas operações atingirem o stop “cedo demais”, deixando-os de fora de uma possível alta que realizaria os lucros.

É preciso ter consciência que operações 100% limpas, onde você compra e o ativo sobe (ou vende e o ativo cai) até o alvo, são extremamente raras, para não dizer praticamente inexistentes. Por isso existe a recomendação de se ter uma quantia adequada como garantia para começar a operar, especialmente no mercado futuro em operações alavancadas.

Caso o trader ou investidor desrespeite esses princípios considerados até mesmo básicos, pode ver seu capital ser minado por oscilações pequenas, e até pela zeragem automática da corretora, em caso o limite da sua garantia ter sido atingido. Fique atento!

Stop Percentual

O stop em pontos percentuais, oferecido por muitas corretoras, muitas vezes é uma opção bastante equilibrada, intermediária entre o técnico e o financeiro. O valor a ser buscado representa em (%), o prejuízo máximo que você está disposto a aceitar como stop loss de uma operação.

Tudo vai depender do seu gerenciamento de risco, seu estilo de operar, o quanto está disposto a ganhar ou perder. Avaliações de risco/retorno, das quais vamos falar um pouco mais pra frente, são muito comuns nesse caso, no qual, por exemplo, calcula-se um ganho de 3% no papel para uma perda de 1,5%, gerando uma relação de dois para um.

Mas, assim como nas outras técnicas, não existe almoço grátis. O cálculo do percentual exige estudo e conhecimento do mercado, para determinar e mensurar a oscilação de um ativo em um determinado período de tempo. Ferramentas como a Projeção de Fibonacci, por exemplo, podem servir como bons indicadores percentuais da queda ou alta dos preços.

Como Saber Qual é o Stop Ideal Para Mim?

Infelizmente a resposta certa para essa pergunta é: depende! Somente você pode entender o quanto está disposto a perder (ou arriscar) nos seus trades. Analise com calma as possibilidades acima para entender o seu momento.

Existe uma brincadeira que diz que o investidor, ou trader deve ser um eterno pessimista, mas isso é apenas meia verdade! Determinar um limite saudável de perda para as suas operações é uma questão de proteção, de gerenciar o risco, de se manter “vivo” no mercado para encarar as próximas operações e oscilações do mercado. Assim, você começa a compreender como controlar suas perdas com o stop loss!

Acostumar a ter pequenas perdas ao longo do caminho, evitando as grandes perdas e até mesmo a “quebra da banca” é outro objetivo do stop loss. Esse assunto é tratado sob uma perspectiva muito interessante no livro “Os Axiomas de Zurique”. Confira essa e outras leituras interessantes sobre o mercado nesse post.

Existem ainda outros aspectos a serem levados em conta, sendo uma das principais, a duração das suas operações. A seguir listei três diferentes timeframes de operação e suas particularidades para ajudar você a escolher melhor o seu gerenciamento de risco!

O Stop Loss no Day Trade

Por se tratar de um mercado de alta volatilidade, onde compradores e vendedores disputam as pontas o tempo inteiro, muitos optam pelo stop financeiro, o que, como falado anteriormente, tende a criar uma performance errática das operações.

O uso do stop técnico é recomendável nesse caso, evitando as “violinadas” do mercado, as altas e baixas repentinas que podem tirar você da operação. No entanto, a principal característica das operações intraday está na alavancagem, o que representa um elevado risco de perda de capital, especialmente quando tratamos do mercado futuro.

Por isso, avalie a “distância” do stop técnico, procure setups de diferentes traders, estude bastante, e abuse do replay de mercado presente em diversas versões do Profit. Não é a toa que o ditado diz que a prática leva à perfeição.

Se interessou em saber mais? Acompanhe nossa playlist de Introdução ao Day Trade no YouTube. O conteúdo é totalmente gratuito e pensado para melhorar o seu operacional.

O Stop Loss no Swing Trade

O mesmo conceito da proporcionalidade da relação risco x retorno se aplica aqui, com a diferença que a análise será feita em um tempo gráfico maior. Existe mais espaço para aplicar o stop do tipo técnico, inclusive, uma vez que as tendências ficam mais claras e demoram a ser revertidas.

Como no swing trade as operações tendem a não utilizar alavancagem (ainda que seja possível) a exposição ao risco é (ou deveria ser) calculada pelo trader ou investidor. Isso faz com que a opção pelo stop financeiro não seja tão atrativa.

Salve situações onde o comprador ou vendedor tem um determinado valor de ganho definido, e, atingido esse patamar, movimenta o stop para sair da operação “sem aceitar” a volta do preço, uma movimentação que abordamos nesse tópico.

Essa decisão vai ficando mais clara para o trader conforme sua prática e estudos evoluem e cresce sua compreensão sobre como controlar suas perdas com o stop loss. A observação de tendências, movimentação do mercado, a correlação entre os demais tempos gráficos… tudo isso contribui para a escolha de um bom ponto de saída. Estude bem o seu ativo e todos os sinais que ele está te mostrando!

O Stop Loss em Operações Position

Você pode chamar de position aquelas operações em que o investidor opta por um ativo para manter uma posição por um período mais prolongado do que aquelas observadas nas operações swing trade, podendo durar algumas semanas, ou alguns meses.

Porém, não confunda o position trade com a posição de holder ou buy and hold! Nesse caso o investidor mantém uma posição de longo prazo com foco de ser um acionista ou beneficiar-se de projetos futuros e dividendos de uma empresa.

Nesse caso, existe uma margem maior para operar o stop técnico, uma vez que as oscilações deixam de ter tanta relevância e o stop loss passará a assumir uma configuração realmente de trava de emergência. Dessa forma, você se protege caso alguma notícia ou fato relevante gere alguma distorção exagerada no preço do ativo, por exemplo.

Bônus: Stop Móvel ou Trailing Stop

Existe ainda uma opção disponível em algumas corretoras, e no Profit Pro, chamado stop móvel ou trailing stop. Como o nome já diz, a posição de saída da operação se ajusta automaticamente de acordo com a movimentação dos preços.

É uma maneira mais avançada de gerenciar o seu risco, uma vez análise técnica mais apurada (gráfica, candle, price action…), já que, o gatilho que inicia a movimentação do stop e a nova margem que será determinada, exigem conhecimento sobre o ativo, o mercado e, claro, sobre a sua própria estratégia.

Caso tenha interesse em saber como configurar o seu trailing stop (exclusivo para o Profit Pro), confira esse vídeo que preparamos para você ensinando o passo-a-passo:

E aí? Você já sabe como controlar suas perdas com o stop loss? Então, partiu entender então como configurar essa estratégia no Profit, a plataforma para o mercado financeiro da Nelogica.

Como eu configuro meu Stop Loss?

Existem duas maneiras muito simples para configurar o seu stop loss nas plataformas Profit.
A primeira, feita de forma manual, permite que você tire proveito das operações no Chart Trading, analisando os ativos e posicionando suas ordens diretamente no gráfico, de duas formas:

1) Na aba lateral do Chart Trading: basta selecionar o valor que deseja inserir para a ordem, a quantidade de contratos, e clicar em “Comprar” ou “Vender”. Dependendo da operação desejada, a ordem será plotada no gráfico abaixo ou acima do seu ponto de entrada.

painel

2) Diretamente no gráfico: ao utilizar essa ferramenta você percebe que aplicar suas ordens visualmente é ainda mais prático e mais preciso. Com o seu mouse sobre o gráfico, pressione e segure a tecla shift do teclado para pré-selecionar uma operação de compra, ou a tecla “alt”, para operação de venda.

Deslize o mouse até encontrar o preço ideal e, uma vez com a posição definida, basta clicar para inserir a ordem. Caso queira alterar alguma ordem, basta clicar e arrastar para outro ponto desejado do gráfico.

É possível ainda pré-definir uma regra de stop loss utilizando o Editor de Estratégias de Roteamento. Acesse essa opção pelos menus superiores, na aba “Roteamento”, ou então no painel lateral do Chart Trading, expandindo a seção de estratégias e clicando no ícone da engrenagem.

Capturar6  editor

Feito isso, ao abrir a caixa do Editor, basta criar ou editar uma estratégia nova, optando pela margem em “ticks” (pontos), em valor financeiro, ou percentual e pronto. Assim, toda vez que você abrir uma operação com estratégia, os pontos de loss e/ou gain serão automaticamente definidos de acordo com a configuração escolhida.

Vamos Colocar em Prática?

Parece muito conteúdo para absorver? Calma. Tudo se aprende e dominar o mercado é questão de tempo e dedicação. Começar os estudos pelo simulador de mercado, presente em todas as versões do Profit, é uma boa ideia. Dessa forma, você começa a analisar qual regra de stop lhe passa mais segurança, passa a entender um pouco mais da dinâmica do mercado, e aprende sem expor o seu capital.

O replay de mercado, citado anteriormente, também é uma boa maneira de adequar o seu estilo de operação. Pensando nisso, desenvolvemos plataformas e ferramentas para traders de todos os níveis, desde os iniciantes até os top traders. Caso tenha interesse em saber como funciona, faça um teste.

Nós queremos, afinal, que as operações sejam cada vez mais vencedoras, não é mesmo? Agora, você já sabe como controlar suas perdas com o stop loss. Conte com as ferramentas da Nelogica para te ajudar na busca pelo gain e na melhoria contínua das suas estratégias. Bons trades a todos e até a próxima