View Blog 013 1
View Blog 013 1

Como ser um trader de sucesso em 5 passos!

É comum ter dúvidas sobre como ser um trader. Afinal, ser um trader profissional de sucesso é o sonho de muitos operadores de mercado, pois nesta profissão é possível não só lucrar no mercado de capitais mas também ter mais liberdade 

Para alcançar esse objetivo, o profissional de mercado deve desenvolver algumas habilidades chaves. Pensando nisso, reunimos neste artigo as principais características de um trader de alta performance. Preparado? Então confere a seguir os 5 passos para ser um trader de sucesso!

Como ser um trader?

Primeiramente, o que é um trader? O trader é o profissional que trabalha realizando negociações especulativas na Bolsa de Valores. Utilizando metodologias de análise comportamental dos preços, como Análise Técnica e Tape Reading, para saber os melhores momentos de entrada e saída de uma posição.

O trader como especulador da Bolsa é normalmente confundido com o investidor convencional. Porém, diferente de um investidor, que analisa os balanços de uma empresa, se ela está tendo lucro e como está o segmento de mercado onde ela está inserida, o especulador atua analisando o preço do ativo, quem está negociando o papel e qual o volume negociado.

Agora, para escolher um bom papel para realizar suas operações, o trader precisa identificar um ativo com duas principais características: alta liquidez e alta volatilidade.

A seguir vamos detalhar um pouco mais sobre essas características e porque elas são tão importantes na escolha de um ativo.

Alta Liquidez

Um fator decisivo na escolha de um ativo para realizar operações são os níveis de liquidez. Se um papel não possui liquidez, significa que não há players negociando esse ativo, ou seja, não há oferta e demanda.

Portanto, se não há oferta e demanda em um ativo o risco aumenta muito e acaba invalidando a possibilidade de realização de uma operação. 

Por exemplo, no caso de uma ação: se ela não possui liquidez você vai sentir dificuldades em realizar uma entrada e se conseguir, dependendo do volume negociado, você poderá mover a cotação do ativo para níveis que não lhe agradam acabará pagando caro por ela.

Abaixo temos o exemplo das intenções de compra e venda das ações da Grazziotin. Um papel com baixa liquidez:

Liquidez 1
Profit_CGRA4

Na imagem acima podemos notar que o spread é muito elevado e há basicamente uma intenção de oferta nos níveis de preço. Resumindo poucos players negociando o papel e ainda com um baixo volume.

Abaixo temos o exemplo de uma ação da Petrobras, um dos papéis mais líquidos da B3.

Liquidez 2
Profit_PETR4

Já na imagem acima podemos notar que quase não há spread e há diversas ofertas por nível de preço com um alto volume. Um dos motivos de ser um dos papéis mais negociados da Bolsa.

Alta Volatilidade 

Agora, a alta volatilidade reflete na amplitude dos movimentos do preço. Um ativo volátil tem uma boa distorção do preço, proporcionando um cenário perfeito para o trader realizar suas operações e obter lucro.

Realizar uma operação em um papel sem volatilidade pode aumentar muito o risco do trader. Além disso, aumentará também o tempo que ele ficará posicionado para realizar o lucro, pois um ativo sem volatilidade irá demorar muito mais tempo para realizar um bom movimento.

Abaixo temos o gráfico de duas ações em uma periodicidade diária: Uma com boa volatilidade (MGLU3) e outra com baixa volatilidade (COCE5)

Volatilidade
Profit_MGLU3_x_COCE5

A ação da Magazine Luiza (MGLU3) teve uma amplitude de movimento muito maior, chegando a uma variação de preço de 50% em três meses. Já a ação da Enel Distribuição Ceará (COCE5) teve muito menos volatilidade, e acabou variando somente 9% no mesmo período, aproximadamente.

Agora que sabemos como um operador de mercado trabalha e escolhe os melhores ativos para suas operações, vamos aos 5 passos para ser um trader de sucesso!

1. Descubra o seu perfil trader

Todo mundo tem um perfil de investidor. Alguns são mais conservadores, outros mais abertos às possibilidades de perda em favor de maiores ganhos. Aquele famoso “risco x retorno” que você já deve ter ouvido.

Porém o trader é um especulador e por isso ele deve conhecer o seu perfil de uma maneira diferente. Você vai precisar medir o seu apetite ao risco em um nível elevado, pois além de escolher os ativos corretamente terá que lidar com outras questões como, tempo de exposição e alavancagem.

Abaixo vamos detalhar um pouco mais destes dois conceitos para que você possa decidir em qual modalidade de operação o seu perfil mais se adéqua.

Tempo de Exposição: conheça as modalidades de trading

Em alguns ativos da Bolsa de Valores há níveis tão elevados de liquidez e volatilidade que é possível realizar operações em minutos ou segundos. Porém quanto menor o tempo de uma operação,  menos tempo o operador tem disponível para uma tomada de decisão.

Por exemplo, um trader que escolhe trabalhar uma operação mais longa vai determinar alvos mais longos. Com isso, esse mesmo operador terá mais tempo para planejar suas tomadas de decisão e a gestão do seu trade em si.

Abaixo listamos as quatro principais modalidades de trading e também um exemplo de tempo de exposição de cada uma delas:

  • Position Trade: É um trade bastante longo, com duração de meses. Pode ser considerado como uma forma de investimento também.
  • Swing Trade: O Swing Trade, também é um trade longo, normalmente as operações são abertas e fechadas após alguns dias ou semanas.
  • Day Trade: No day trade as operações são abertas e fechadas no mesmo dia.
  • Scalping: O Scalping faz parte do day trade, a diferença é que as operações são feitas em minutos até mesmo em alguns segundos.

Entenda a alavancagem

Caso você tenha se questionado como é possível lucrar em uma operação de um dia ou até mesmo de alguns segundos? Isso é por conta da alavancagem. Esse é um sistema onde você pode abrir uma posição muito maior do que o seu capital e obter lucros maiores.

No Brasil a grande maioria das corretoras oferece esse serviço de alavancagem financeira, principalmente para operações em contratos futuros de Índice Bovespa e Dólar. Isso possibilita que você possa negociar diversos contratos e lotes de ativos para aumentar seus ganhos.

Porém um alerta deve ficar: a alavancagem pode ser extremamente perigosa caso você não tenha uma gestão de risco adequada. Você pode acabar se alavancando em demasia e as perdas podem ser incalculáveis.

Por isso que o Day Trade e o Scalping são operações com um risco muito maior que as demais modalidades. Isso ocorre pois esses dois tipos de trading precisam usar da alavancagem para se tornarem viáveis e lucrativos.

Alinhe seus objetivos com o o seu perfil

Seus objetivos precisam estar claros no mercado para que você possa alinhar eles com o seu perfil operacional. Isso quer dizer que você deve entrar entrar para o mundo do trading sabendo qual caminho irá trilhar, pois a jornada é longa e não há atalhos.

Por exemplo: se você deseja viver exclusivamente de mercado, você deve ajustar suas estratégias e tempo que você ficará de fato operando para essa realidade. Reflita sobre esse objetivo e verifique se o seu perfil se adéqua a essa realidade de operações diariamente buscando resultados mensais suficientes para manter seu estilo de vida.

É possível também seguir por outras linhas como: realizar operações para se obter uma renda extra, caso você já tenha outra fonte de renda ou um emprego. Para ser um trader você deve analisar cada uma das modalidades e possíveis cenários, assim poderá traçar um perfil e seguir um caminho no mercado.

2. Mantenha-se em busca por conhecimento

Para você vencer no mercado a busca por conhecimento deve ser prioridade como um hábito em sua vida. O mercado financeiro está em constante mudança sempre, por isso o trader precisa se manter atualizado.

Além disso, esse mundo do mercado financeiro está diretamente ligado às notícias e à forma como elas impactam o desempenho das ações. Um bom trader precisa estar sempre atento a tudo que está acontecendo, especialmente nos cenários políticos e econômicos.

Pense bem, a cada mês que se passa milhares de pessoas ingressam na Bolsa brasileira, com expectativas e motivações diferentes, aumentando as negociações e movimentando os preços.

Similarmente, do outro lado grandes players institucionais estão em constante atualização das suas posições. Esse conjunto de fatores basicamente torna a Bolsa um organismo vivo em constante mutação.

Desta forma, há sempre alguém para olhar o mercado financeiro de uma maneira diferente e descobrir algo novo.

O trading como profissão

O trading deve ser encarado como uma nova profissão, onde é necessário um caminho a trilhar para se obter o sucesso. Se você é um iniciante busque primeiro pelos conteúdos básicos. Um exemplo: como funcionam as negociações na Bolsa ou quais as características de cada ativo.

Logo depois estude sobre as metodologias de análise do mercado e aprenda os principais conceitos de cada uma delas. Isso será importante antes de você se especializar em uma técnica.

Por exemplo: Se você ficar anos estudando Análise Técnica somente, há a possibilidade de você se frustrar com essa metodologia e abandonar o mercado caso venha a ter um resultado ruim.

É mais prudente estudar os conceitos das diversas metodologias para identificar qual se adequa melhor ao seu perfil. Talvez você tenha mais facilidade com a análise dos fluxos e as operações fluam de uma maneira muito melhor.

Porém, caso venha a se focar somente em uma, e fechar as portas para as demais, talvez você nunca venha a conhecer uma metodologia que faria sentido para você.

Por fim, comparativos nunca são tão bons, mas sempre lembre de quando você se dedicou a aprender sua profissão, e todo o esforço que usou para adquirir conhecimento. Como ser um médico? Estude sempre! Como ser um trader? Estude sempre!

3. Construa o seu plano de trading

No mercado financeiro estão instituições financeiras, investidores estrangeiros, mesas proprietárias, traders de alta performance, robôs e muitos outros traders. Todos com o mesmo objetivo, ganhar dinheiro.

Para você sobreviver neste “campo de guerra” você deve saber exatamente o que fazer quando estiver realizando suas operações. É neste momento que entra o plano de trading, pois é nele onde vamos definir diversas regras que vão ajudar na sua tomada de decisão.

Dentro deste plano deve conter tudo que você irá fazer não somente durante o trading, mas também o que irá fazer antes e após as operações. Ele deve ser claro, objetivo e principalmente deve estar condizente com a sua realidade financeira.

Neste terceiro passo vamos apresentar os principais parâmetros que todo bom plano de trading deve conter, acompanhe a seguir!

Adeque seu plano de acordo com a sua realidade financeira

Inicialmente você deve analisar a sua realidade financeira e verificar se está disposto a alocar um capital para o trading. Ou seja, esse capital deve ser exclusivamente para o trading!

Você não deve, em hipótese alguma, usar o capital de seu sustento ou de suas contas básicas para suas operações. Como o velho ditado dizia: “não invista o dinheiro do leite, só o da pinga.”

Lembre-se que o dinheiro separado para o trading está exposto ao risco. Então caso você opte por utilizar o mecanismo de alavancagem financeira, tenha em mente que esses riscos podem aumentar substancialmente.

Utilize a alavancagem de maneira adequada, com muita cautela. Da mesma forma que ela aumentará seus ganhos, também aumentará os prejuízos quando ocorrerem. Se você alavancar demais as suas posições, seu trade pode virar uma bomba relógio e os prejuízos incalculáveis.

Abaixo exemplificamos dois raciocínios, um correto e um errado, na hora de analisar a sua realidade financeira para construir o seu plano de trading. Neste caso, o operador pretende realizar seus trades em minicontratos de dólar futuro, na modalidade day trading.

tabela Prancheta 1

Analisando cada plano…

Na tabela acima, no lado esquerdo temos uma realidade de metas e tamanho de posição mais condizente com a realidade, mas ainda sim um pouco arriscado. Já no lado direito temos uma realidade alavancada ao extremo, praticamente inviabilizando as operações.

O operador que utiliza-se a tabela do lado direito praticamente estaria tentando dobrar o seu capital no primeiro dia de suas operações. O que seria algo totalmente insano.

O tamanho máximo de posição e as metas, principalmente as de perdas estão muito foras da realidade para o capital disponível. No primeiro limite de perda atingido esse trader já estaria fora do mercado e frustrado. Tenha atenção na hora de analisar a sua realidade e monte um plano equilibrado.

Estratégia operacional: saiba o que fazer durante o trading

Se você já analisou a sua realidade financeira e incluiu ela em seu plano de trading, a próxima etapa é analisar o seu operacional. Para ser um trader de sucesso você precisa saber exatamente o que irá fazer durante suas operações.

Em momento algum você deve ficar perdido, por isso construir uma estratégia operacional é fundamental para se obter êxito nesta profissão. Sua estratégia pode ser baseada em um setup, ou seja, um conjunto de regras que definem o momento da sua entrada em uma operação.

Porém não há necessidade de ser algo mecânico, você pode também observar diversos pontos e filtrar as entradas. O segredo da estratégia operacional é embasar e justificar cada um de seus movimentos no mercado.

Por exemplo, se você optar por abrir uma posição na compra em um determinado nível de preço, você precisa saber o porquê de estar abrindo essa posição. Seja porque o preço chegou próximo a sua média móvel ou se você identificou um aumento nas intenções de oferta e nas agressões na ponta compradora.

A gestão de risco ideal para a suas operações

Por fim, um tópico que precise estar claro dentro do seu plano de trading, é o seu gerenciamento de risco. Uma boa gestão de risco aumenta drasticamente as chances de você ter lucro no longo prazo.

Pois pense bem, de nada adianta você acertar nove operações seguidas se na décima você perder tudo que ganhou com as anteriores e mais um pouco. Por isso você deve encontrar um equilíbrio na sua relação risco e retorno.

Lembre-se de adequar o seu gerenciamento de risco à modalidade de operações que você escolher. Por exemplo, se escolheu o day trade, construa a sua gestão de risco baseado em operações curtas que serão abertas e fechadas no mesmo dia.

Abaixo listamos os principais pontos que devem conter em seu gerenciamento de risco:

  • Meta de ganho
  • Limite máximo de perda
  • Limite máximo de operações
  • Tamanho limite de posição
  • Horário das suas operações
  • Quais ativos pretende operar
  • Qual destino dos lucros

4. O controle emocional necessário para ser um trader

O controle emocional na vida de um trader é fundamental para se obter o sucesso. É esse controle que vai garantir que você não fuja da sua estratégia e do seu plano de trading, independente da situação.

Isso acontece pois as emoções afetam diretamente a sua performance durante as operações. Isso acontece em outras profissões também, mas o trader senti isso em um nível muito mais elevado. 

Abaixo vamos exemplificar como as emoções podem afetar as suas operações. Neste exemplo temos o trader Tiago. Ele opera na modalidade Day Trade e costuma iniciar suas operações no período da manhã.

Uma situação real no mundo do trading

Tiago acorda cedo, por volta das 04:30 da manhã, mas não para iniciar seus estudos mas por conta de uma briga de seus vizinhos que fazem barulho. Mesmo cansado ele não consegue dormir e decide ir caminhar no início da manhã.

Durante a caminhada ele acaba tropeçando e torcendo o seu pé. Ele volta pra casa com dor e decide tomar um banho para se preparar, pois logo mais ele vai iniciar suas operações. Ele tenta ligar o chuveiro mas percebe que faltou água em seu condomínio, por conta de uma obra que está acontecendo nas proximidades.

O trader Tiago, imaginando que nada mais pode dar errado, pretende iniciar suas operações. Ele faz sua análise rapidamente, diferente do que costuma fazer, e decide abrir uma posição na compra no contrato futuro de Índice Bovespa.

O mercado faz um movimento de queda brusco e começa a dar indícios de que vai entrar em uma tendência de baixa. Tiago já no prejuízo decide comprar mais contratos para “melhorar o seu preço de entrada” mesmo sua estratégia dizendo para zerar sua posição.

Ele segue na operação, o mercado entra em um movimento de queda extensivo. Tiago já com muita raiva e não aceitando aquele prejuízo, decide ir para um “tudo ou nada” e triplica sua posição que já estava alavancada.

A perda do controle

Neste momento Tiago já não está mais no controle e suas entradas não estão baseadas em nenhuma estratégia ou metodologia, mas puramente pelo desejo de estancar o prejuízo. Ao Final do dia, Tiago encerra sua posição com um loss gigantesco e percebe que terá que trabalhar muito nos próximos meses para recuperar o capital.

Se Tiago tivesse um bom controle emocional, teria encerrado sua posição quando sua estratégia deu o sinal ou quando ele atingiu o limite de perda máximo que foi definido em seu plano de trading. Assim poderia facilmente recuperar no dia seguinte e voltar a rentabilizar seu capital normalmente.

Evolua seu mindset

As perdas são comuns para quem opera, e um bom trader deve estar preparado para absorver e lidar com momentos ruins. Por mais competente e atento que seja, é inevitável que essas coisas aconteçam.

Cabe ao trader estar sempre pronto para minimizar essas possíveis perdas, salvando investimentos iniciais e fazendo com que o quadro não seja ainda pior. Essa é uma característica muito importante a longo prazo.

Você não possui a habilidade de controlar o mercado, mas pode controlar o que faz dentro dele. Lembre que você não está no jogo para ser um torcedor, e sim para agir sem hesitar e fazer suas operações darem mais lucro que prejuízo. Quando você deixa de ser o protagonista, perde o controle da partida.

Enfim, o medo de perder dinheiro, de errar as análises que você usa, ou de não ter entrado no melhor momento no mercado, acabam atrapalhando suas operações. Trabalhar o mental para não se desesperar nos diversos momentos do mercado, é extremamente importante.

5. Aja como um trader profissional

Podemos ver o mercado financeiro como um campo cheio de leões, todos querendo uma fatia dele. O que queremos dizer é que há muitos participantes, e grande parte deles são realmente capacitados para realizar as operações.

Então, infelizmente não há espaço para amadores, você precisa ser profissional. A margem para erros é pequena e vai lhe custar dinheiro, por isso se você é iniciante opte por iniciar no simulador para aprender sobre as negociações do mercado e como o preço oscila.

O simulador vai te ajudar a se ambientalizar e vai proporcionar um ambiente seguro onde você pode praticar as suas estratégias. Porém, o simulador não vai conseguir reproduzir um ambiente onde você será afetado pelas pressões emocionais pois não há risco para o trader.

Então quando você se sentir pronto, você deve iniciar sua jornada na conta real, mesmo que seja para realizar suas operações com lotes mínimos. Mas dê esse passo somente após ter seu plano de trading muito bem estruturado.

Estação de Trading: planeje seu local de trabalho

No mundo do trading há uma falsa ilusão de que qualquer pessoa que ingresse nessa profissão conseguirá realizar suas operações apenas com um notebook mergulhado na piscina. Essa promessa pode ser sedutora e acaba atraindo traders novatos que mais cedo ou mais tarde percebem que a realidade é diferente.

Para ser um profissional é necessário que tenha uma estação de trading, isso não quer dizer que você irá precisar de oito monitores ou algo similar. O mais importante é que você tenha um ambiente sossegado onde você poderá se concentrar e realizar suas operações. Durante o trading você não deve ter distrações para que possa executar sua estratégia na melhor performance possível.

Primeiro você precisa garantir o básico para iniciar as operações, como um computador que suporte sua plataforma com perfeição e uma boa conexão com a internet que seja estável. Com o básico garantido, vá aos poucos complementando a sua estação de trading.

Adicione alguns monitores que vão lhe ajudar a visualizar as informações e ferramentas analíticas. Pense também no seu conforto, verifique se sua cadeira está ok, pois você passará horas e dais sentado. O segredo e tornar o ambiente das suas operações funcional, organizado e confortável.

Em casos de emergência tenha sempre um computador de backup e uma internet móvel para que possa acessar e zerar suas posições caso necessário. Tenha também o contato telefônico da sua corretora sempre na sua estação de trading.

Uma plataforma de alta performance faz toda a diferença

Se você decidiu ingressar na carreira de trader, você vai precisar de uma plataforma profissional e de alta performance. O Profit por exemplo vai lhe fornecer todo o ferramental analítico que você vai precisar para ser um trader de sucesso. 

Se você optar por ser um operador de mercado mais voltado à Análise Técnica, você terá uma gama de indicadores técnicos e outras ferramentas que vão te auxiliar na sua tomada de decisão.

Profit 1
Profit 1

Agora se você prefere seguir os fluxos do mercado, a versão ProfitPro terá todos os recursos voltados ao Tape Reading. Você conseguirá ver os negócios acontecendo em tempo real e poderá ver até mesmo como está o posicionamento dos grandes players com o Times and Trades.

Profit 2
Profit 2

Porém o fator mais importante de uma plataforma de alto desempenho é a confiabilidade dos dados, roteamento das ordens e performance. Você precisa ter confiança na sua plataforma pois lembre-se que ela será a sua ferramenta de trabalho.

Ser um trader de sucesso não é uma tarefa fácil, é preciso ter estudado bastante, além de ter habilidades específicas e um bom controle emocional. Reveja esses cinco passos quantas vezes achar necessário e vá aos poucos fazendo os ajustes nas suas rotinas.

Lembre-se que como qualquer profissão, irá demandar tempo até você estar operando de forma plena no mercado. Bons trades!

E agora, já está pronto para ser um trader? Você vai precisar de uma plataforma de alto desempenho para fazer suas operações, teste o ProfitPro agora!