Lay Blog 025
Lay Blog 025

Confira a lista com as 10 mulheres mais ricas do Brasil!

A população brasileira é 51,8% feminina, segundo o IBGE. Mesmo assim, em alguns setores, essa maioria não se reflete. É o caso da bolsa de valores, por exemplo.

Dos 3,5 milhões de investidores presentes hoje, somente 26% são mulheres. Mesmo assim, felizmente temos observado um crescimento exponencial dessas mulheres em posições de liderança e destaque.

No mundo das finanças então, não poderia ser diferente. Apesar de também não constituírem maioria, temos inúmeros exemplos de empresárias, acionistas, filantropas que hoje integram essa seleta lista.

A seguir vamos apresentar as dez mulheres mais ricas do Brasil em 2020, segundo a revista Forbes. Você sabe dizer quem são?

1.
Luiza Helena Trajano
Fortuna estimada: R$ 24 bilhões

Sua história se confunde com a de uma das maiores redes de varejo do Brasil, sendo uma das responsáveis pelo crescimento e história da Magazine Luiza.
Luiza Helena nasceu em 1951 em Franca, interior de São Paulo. Começou a trabalhar na loja da família aos 12 anos, e desde então vem construindo uma história de sucesso.
Além de estar à frente da gigante do varejo, Luiza lidera o Grupo Mulheres do Brasil, um projeto que reúne mais de quatro mil participantes pelo país, impulsionando projetos nas áreas social, do empreendedorismo e da educação, entre outras.

2.
Dulce Pugliese de Godoy
Fortuna estimada: R$ 16,34 bilhões

Sócia de uma das empresas de assistência médica mais longevas do país, Dulce é fundadora, junto ao marido, Edson de Godoy Bueno, da rede Amil. Hoje considerada a segunda mulher mais rica do Brasil, também possui 48% de participação no grupo Dasa, empresa de diagnóstico médico. Dulce no entanto não é apenas uma empresária do ramo médico. As empresas Amil e Dasa constituem o maior conglomerado de saúde privada da América Latina.

3.
Flávia Bittar Garcia Faleiros
Fortuna estimada: R$ 11,46 bilhões

Flávia Faleiros é acionista do Magazine Luiza e sobrinha de Luiza Trajano. Possui voto nas decisões na empresa no entanto é bastante reservada e pouco se sabe a respeito de sua vida pessoal, além de ser casada e ter três filhos.

4.
Miriam Voigt Schwartz
Fortuna estimada: R$ 10,77 bilhões

Filha de Werner Ricardo Voigt, um dos fundadores da WEG, gigante multinacional de equipamentos elétricos. Possui mais duas irmãs. Juntas possuem 33% de participação cada na WPA, uma empresa familiar que controla os negócios da família.

5.
Cladis Voigt Trejes
Fortuna estimada: R$ 10,66 bilhões

Cladis é outra das filhas de Werner Ricardo Voigt, da WEG.Tamb[em é acionista da empresa e administradora da WPA, possuindo participações em outros negócios da família. Assim como as irmãs, possui uma vida reservada e distante dos holofotes.

6.
Valsi Voigt
Fortuna estimada: R$ 10,56 bilhões

Valsi é mais uma das filhas de Werner Voigt, estando à frente da WPA junto com as suas irmãs Miriam e Cladis.

7.
Maria Helena Moraes Scripilliti
Fortuna estimada: R$ 9,46 bilhões

Uma das proprietárias do império Votorantim, figura entre as mulheres mais ricas do Brasil e do mundo. Nascida em 1930, viu a empresa crescer junto com ela.
Aos 30 anos assumiu a diretoria da indústria junto ao seu marido, o engenheiro eletricista Clóvis Scripitilli.

Sua gestão foi marcada pela competência e pela expansão dos negócios para a região nordeste, com foco em usinas de açúcar e fábricas de cimento.
Em mais de 100 anos de história a empresa construiu um conglomerado global que passa pelos setores de energia, siderurgia e até suco concentrado.
Sem dúvida uma trajetória inspiradora.

8.
Ana Lúcia Vilela
Fortuna estimada: R$ 8,74 bilhões

Ana é uma das herdeiras da holding Itaú S.A. e uma de suas maiores acionistas, ao lado de seu irmão Alfredo Egydio Arruda Villela Filho.

Nascida em 1974, além de atuar no negócio do bisavô, preside o Instituto Alana, também junto ao irmão, com o intuito de incentivar a educação infantil especialmente em áreas mais carentes dessa frente.
Entre suas bandeiras está o combate ao marketing infantil, tendo comprado diversas brigas com gigantes da indústria em prol dessa causa.

9.
Camilla de Godoy Bueno Grossi
Fortuna estimada: R$ 8,5 bilhões

O Grupo Dasa, controlado pela família, é presidido por Camilla junto ao seu irmão. O grupo de medicina diagnóstica é um gigante do ramo na américa latina. Conta com 34 laboratórios e mais de 700 unidades de atendimento, fazendo com que ela integre o top 10 das mulheres mais ricas do Brasil.

10.
Lily Watkins Cohen Monteverde Safra
Fortuna estimada: R$ 6,76 bilhões

Batizada Lily Watkins, incorporou o nome Safra ao casar-se com o banqueiro Edmond em 1976. Lily possui origem humilde, e suas raízes são uma mistura tcheca, russa e judaica e hoje é uma das herdeiras do grupo Safra, uma gigante nacional do ramo financeiro.

Após o término do primeiro casamento com Alfredo Monteverde deu início à sua grande fortuna. Possui grande inclinação à filantropia, envolvendo-se em muitas causas pelas quais é reconhecida. Realiza contribuições a hospitais e universidades ao redor do mundo, sendo algumas das mais marcantes o auxílio na reconstrução de New Orlens e da Catedral de Notre-Dame.

Conclusão

De diversas origens, fontes de renda e biografias, essas mulheres representam um patamar onde muitos gostariam de se encontrar. Seja por continuidade em empresas familiares, pela administração em grandes grupos e demais atividades nas quais se envolvem, a presença em uma lista tão seleta é mais do que merecida. Esperamos em breve ver cada vez mais mulheres integrando essa que é uma das listas mais disputadas do mundo.

E aí, gostou? Conta pra gente qual assunto você gostaria de ver aqui no blog?

Aproveite para conferir os nossos outros artigos. Boa leitura e até a próxima!