Lay Blog altas baixas
Lay Blog altas baixas

As maiores altas e baixas de julho

Confira os papéis que mais se valorizaram e desvalorizaram no mês

O mês de julho chega ao fim marcado pelo crescimento de novos casos da Variante Delta da Covid-19 em todo o mundo, o que fez balançar os pregões brasileiros e internacionais. Desta forma, ações mais relacionadas ao consumo direto e B2C foram algumas das que sofreram baixa devido ao temor de uma eventual alta de novas restrições. De outro lado, no Brasil e lá fora, começaram as baterias de balanços do 2º trimestre de empresas de capital aberto, o que pode ter interferência direta no desempenho delas em bolsa, para o bem ou para mal.

Dentro das maiores altas do mês, a empresa de alimentos JBS (JBSS3) foi a líder em valorização, com alta de 10,14%. No lado oposto, a Via (VVAR3) registrou a maior queda, com menos 20,27% no acumulado de julho. Porém, é importante lembrar que as ações da Lojas Americanas (LAME4 e AMER3) foram as que mais caíram no saldo total (-67,15% e -25,90%, respectivamente), mas não foram colocadas na lista por causa das divergências em valores nominais. 

Isso porque a  B2W (BTOW3) e Americanas (LAME4) se fundiram recentemente e a nova empresa passou a operar sob o ticker AMER3. Tanto os papéis da LAME4 como os papéis da AMER3 estão entre as maiores baixas, considerando o valor histórico das empresas. Porém, como ocorreu um processo de união  (LAME e BTOW), haveria divergência nos valores nominais se comparados com os demais papéis.

Dito isso, vamos ao que interessa:

 

Maiores altas de julho

 

JBS (JBSS3): +10,14% 

A exportadora de carnes, JBS, foi a líder em valorização na B3 neste mês. Entre possíveis motivos para a melhor performance, há o otimismo para divulgação de resultados trimestrais da empresa, marcado para dia 11 de agosto. Outro ponto é a alta do dólar, o que reflete sobre as exportações da JBS. Por fim, a China noticiou em julho dificuldades em controlar a Peste Suína Africana, que já dizimou mais de 60% dos rebanhos chineses desde 2018, o que também repercute no aumento de exportações da JBS. 

 

Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3): +9,24%

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA) divulgou seu resultado trimestral na última semana de julho e registrou alta de 1.336% em seu lucro líquido, o que lhe garantiu resultado de R$ 5,513 bi no 2ª trimestre de 2021. O resultado é quase 12 vezes maior que os R$ 446 milhões registrados no 2º tri de 2020. A receita líquida da CSN somou R$ 15,4 bilhões, alta de 147% frente ao mesmo período do ano anterior. Devido ao bom resultado, a empresa antecipou os dividendos  obrigatórios aos seus acionistas.

 

Hering (HGTX3): +8,74%

A alta da Hering se desvia da performance da maioria das varejistas do Brasil, que registram queda com alta de casos da nova variante Delta. No mês passado, o Grupo Soma  (SOMA3) formalizou a compra da Hering (HGTX3), em um acordo de mais de R$ 5 bilhões, depois de a rede de lojas quase fechar acordo com a Arezzo (ARZZ3). Ainda em julho, o presidente do Grupo Soma, Roberto Jatahy, afirmou ao Estadão que a Hering será completamente repaginada nos próximos 36 meses.

 

Rumo SA. (RAIL3): +7,89%

No mês passado a Rumo, companhia ferroviária e de logística brasileira, pertencente ao Grupo Cosan, apareceu em diversas carteiras de recomendação de corretoras, como Goldman Sachs e Ágora Investimentos, o que pode ter influenciado na alta dos papéis. Além disso, a Rumo inaugurou o Terminal Rodoferroviário em Rio Verde (GO) e manifestou interesse na Rumo (RAIL3) Manifesta Interesse na Ferrovia Estadual do Mato Grosso em julho.

 

Usiminas (USIM5): +7,70%

A Usiminas registrou lucro recorde no seu balanço do 2º trimestre, com o maior volume de vendas de aço desde 2014. O lucro líquido da empresa ficou em R$ 4,543 bilhões no 2º tri 2021, revertendo o prejuízo de R$ 395 milhões do mesmo período de 2020. Porém, os dados foram publicados no último dia de julho, então não foi o fator principal para a alta das ações.  No mês passado, a empresa também voltou a operar com plena carga na produção de aço bruto, a partir da reativação do alto-forno 2 da Usina de Ipatinga, no Vale do Aço.

 

Maiores baixas de julho

Via (VVAR3): -20,27%

A Via (antiga Via Varejo), dona da rede de lojas Casas Bahia, teve forte queda apesar da visão positiva sobre a reestruturação da companhia e da expectativa de bons resultados do segundo trimestre de 2021, publicados no próximo dia 11. No último pregão do mês (30), os papéis caíram 4,62%, o que contribuiu para a liderança entre as baixas.

 

Pão de Açúcar (PCAR3): -19,74%

Na última quarta-feira (28) de julho os papéis do Grupo Pão de Açúcar fecharam a sessão com queda de 7,40%, o que contribui para a empresa estar em maiores baixas do mês. A queda veio após a divulgação do balanço da empresa, que teve lucro líquido consolidado de R$ 4 milhões, uma queda da ordem de 96% ante o mesmo intervalo de 2020.

 

CVC Brasil (CVCB3): -19,55%

O aumento dos casos de coronavírus devido à Variante Delta e o temor de novas restrições à circulação foram fatores que podem ter pesado sobre a empresa do ramo de turismo, CVC, que figurou entre as maiores altas do Ibovespa no primeiro semestre de 2021.

 

Cogna (COGN3): -15,94% 

A Cogna, empresa voltada ao ramo de educação, fechou em julho parceria com a Tim (TIMS3) para oferecer cursos de graduação e pós-graduação 100% pelo celular. O anúncio foi feito em meio a alta de novos casos da Variante Delta pelo mundo e o temor pelo aumento das restrições de circulação.

 

Yduqs (YDUQ3): – 13,95%

Outra empresa do ramo de educação, a Yduqs, dona da Estácio de Sá, com forte presença no ensino presencial, ficou na quinta posição entre as maiores baixas de julho. Em junho, a empresa anunciou a aquisição da QConcursos para ampliar seu ensino a distância. A queda ocorre em meio a alta de novos casos da Variante Delta pelo mundo e o temor pelo aumento das restrições de circulação.

 

Conclusão

A lista de empresas com maiores altas e baixas de julho foi extraída da plataforma Profit Pro, através da ferramenta “Screnning”. No Profit, você acompanha de perto e ao vivo todas as oscilações de mercado e vai e vem dos papéis na B3. Siga nos acompanhando no Blog.Nelogica para mais conteúdos sobre o mercado financeiro. Até logo e bons gains.