Mercado de opções o guia definitivo
Mercado de opções o guia definitivo

Mercado de opções: o guia definitivo

As opções são alguns dos principais instrumentos do mercado financeiro. Por meio delas, é possível realizar compras e vendas de direitos sobre determinado ativo.

Ao mesmo tempo que as opções possibilitam operações de alto risco com estratégias especulativas de grande potencial lucrativo, também proveem segurança, quando utilizadas para defesa de patrimônio. Opções podem ser usadas em cenários diversos: alta e baixa do mercado, para capturar a volatilidade do ativo, hedge, entre outras possibilidades.

Quer entender os principais pontos a respeito do mercado de opções? Então esse artigo é para você! Boa leitura.

O que são opções?

Antes de iniciar, é importante estabelecer alguns importantes conceitos para compreender posteriormente o que são as estratégias estruturadas. 

Opções são contatos estabelecidos entre compradores e vendedores, que projetam a compra ou a venda de ativos em determinada data futura, por um preço pré-estabelecido. 

Esses contratos são direitos: quem compra uma opção, chamado de “titular”, tem o direito de exercer a compra ou a venda de determinado ativo a um certo preço. Quem vende uma opção, também chamado de lançador, por sua vez, tem a obrigação quanto a esse exercício.

Um exemplo prático, fora do mercado financeiro, que ilustra um operacional com opções é a negociação de um seguro para um carro. O dono do carro (titular) tem o direito de vender seu carro para a seguradora (lançador), por um preço previamente acordado em contrato, caso ocorra um sinistro. Comparando com o mercado financeiro, é uma compra de uma opção de venda.

O contrato tem prazo, por exemplo de 12 meses. Se não ocorreram prejuízos materiais nesse meio tempo, o direito do dono de carro de vender seu carro para a seguradora se expira. No mercado financeiro, ocorre o mesmo: as opções possuem um prazo de vencimento, ou seja, o direito tem prazo de validade.

Perceba que as opções podem ser usadas de diversos modos: esse caso anterior, é um típico caso de alguém que deseja se proteger. No mercado financeiro, as opções podem ser usadas com esse fim, porém, como veremos a seguir, também podem ser usadas para tentar obter lucros altos ou também lucros com segurança.

Mas sobre o que são esses direitos?

O mercado de opções diz respeito a direitos de compra e venda de determinado ativo. Normalmente, está relacionado ao direito de compra ou de venda de ações. Nesse sentido, há outros dois conceitos de alta relevância: call e put.

Tipos de opções: call e puts

Grade de opções de compra e de venda
Grade de opções de compra e de venda.

Como foi comentado as opções são direitos. São contratos, basicamente. Mas direitos sobre o que? Há dois tipos: o direito de comprar uma ação a determinado preço e o direito de vender a ação a determinado preço. Por sua vez, na operação, e respectivamente a obrigação de vender uma ação a certo preço ou o dever de comprar uma ação a certo preço.

Assim, há dois tipos de opções: call e put. As opções do tipo call são as opções de compra. As opções do tipo put são opções de venda

Opções de compra (call)

As opções de compra fornecem ao comprador o direito de comprar uma ação no futuro por um preço estabelecido. Por outro lado, o vendedor da opção se obriga a vender aquela ação para o comprador, caso seja exercido.

Um exemplo ilustrativo: supondo que alguém deseja comprar 1000 ações de PETR4, que hoje valem R$ 20,00/ação. Porém, no momento, não tem caixa disponível para essa operação. Esse investidor terá esse capital apenas daqui a 3 meses. Também, não quer aguardar esses 3 meses, visto que acredita que o ativo se valorizará (para R$ 30,00), e quando tiver dinheiro o suficiente para a operação, irá pagar mais caro pelas ações.

Uma maneira de tentar aproveitar esse cenário e se proteger do futuro é comprar o direito de compra dessas 1000 ações. Ou seja, comprar por R$ 2,00 o direito de comprar essas 1000 ações pelo preço de R$ 25,00 por ação daqui a 3 meses.

Então, o trader realiza essa operação e compra. Mas e passados 3 meses? Nesse caso, é necessário analisar os diferentes cenários.

Cenários para opções de compra

Cenário 1 – As ações valorizaram para R$ 30,00: Nesse caso, o comprador das opções exerce o direito (o vendedor deve vender as 1000 ações por R$ 25,00), pois ao comprar as ações pelo preço estabelecido, pode vendê-las no mercado por R$ 30,00. Nessa operação o lucro é R$ 30,00 x 1000 – R$ 25,00 x 1000 – R$ 2 (preço pago, ou prêmio) x 1000. Ou seja, R$ 3.000,00 de lucro bruto.

Cenário 2 – As ações não valorizaram, permanecendo em R$ 20,00: Nessa situação, o comprador da opção não vai exercer seu direito de compra. Porque ele compraria as ações a R$ 25,00 se o mercado está negociando a R$ 20,00? Então o comprador pagou pelo prêmio e o perdeu (o vendedor ganhou R$ 2,00).

Cenário 3 – As ações valorizaram para R$ 25,00: A ação se valorizou, mas exatamente no preço acordado de compra da opção. Nessa situação, não há diferença entre exercer ou não exercer a compra das ações. De qualquer modo, haverá o prejuízo de R$ 2,00 por ação (preço pago pelo direito).

Cenário 4 – As ações valorizaram para R$ 27,00: Nessa situação, ocorreu uma valorização significativa. Porém, perceba que o cálculo ainda não traz nem prejuízo nem lucro: R$ 27,00 – R$ 25 R$ 2,00. Ou seja: esse é o chamado preço de breakeven. Nessa compra de opções, é a partir desse preço (R$ 27,00) que o comprador começa a obter lucro. Até então, ele está no zero a zero.

Opções de venda (put)

Se as opções de compra possibilitam o direito de compra de uma certa quantidade de ações, as opções de venda possibilitam o direito de venda de uma determinada quantidade de ações a um certo preço. O vendedor da opção de venda se obriga a comprar a quantidade de ações ao preço determinado.

No exemplo: um trader possui 1000 ações de VALE3, que ele comprou a R$ 60,00 e hoje estão sendo negociadas por esse mesmo preço. Ele crê que o mercado pode sentir os efeitos de notícias ruins para os próximos meses, fazendo preço das ações cair, provavelmente para o preço de R$ 50,00. Porém ainda está avaliando o mercado e está analisando as principais notícias

Então, para não vender hoje, imaginando que também ao mesmo tempo as ações podem se valorizar, para se proteger e tentar obter algum lucro daqui a 6 meses, compra o direito de vender (put) essas 1000 ações por R$ 60,00, pagando o valor (prêmio) de R$ 5,00 por ação

Novamente no caso das opções de compra (call), e passados os 6 meses? Novamente, é necessário compreender os cenários.

Cenários para opções de venda

Cenário 1 – As ações desvalorizaram para R$ 50,00: Nessa situação, o comprador das opções exerce o direito (o vendedor das opções deve comprar as 1000 ações por R$ R$ 50,00) pois ao vender as ações pelo preço estabelecido (R$ 60,00) obterá lucro. Nessa operação o lucro é R$ 60,00 x 1000 – R$ 50,00 x 1000 – R$ 5 (preço pago, ou prêmio) x 1000. Ou seja, R$ 5.000,00 de lucro bruto.

Cenário 2 – As ações se valorizaram e seu preço foi a R$ 70,00: Nesse caso, o comprador da opção não vai exercer seu direito de venda. Porque qual motivo ele venderia as ações a R$ 60,00 se o mercado está negociando a R$ 70,00? Na circunstância ele deverá rever sua estratégia: o mercado não desvalorizou, então ele pode vender as ações ao preço de mercado ou segurar a posição para maior valorização futura.

Cenário 3 – Não houve valorização, nem desvalorização, com o preço permanecendo a R$ 60,00: Se o preço permaneceu sem movimentação, é indiferente exercer o direito de venda. Nessa situação, o comprador da put apenas perderá o valor do prêmio (R$ 5,00 por ação).

Cenário 4 – As ações desvalorizaram para R$ 55,00: Essa é a situação de breakeven. O trader exercerá seu direito de venda. O prêmio é R$ 5,00. Se ele desejar recomprar as ações pelo preço de mercado (R$ 55,00), a operação sairá no zero a zero. Operacional: R$ 60,00 – R$ 5,00 – R$ 55,00.

Após esses exemplos, você já está compreendendo a lógica das opções. Então, vamos aprofundar os conceitos? É importante conhecer os termos do mercado de opções que são comuns.

Principais termos do mercado de opções

Como em qualquer mercado, as opções possuem termo próprios que definem cada detalhe de uma opção. Veja os principais

• Titular: Titular é aquele que compra uma opção de compra/venda. O titular adquire o direito de comprar/vender uma determinada quantidade de ações a um certo preço e até determinado vencimento, caso ocorra o exercício.

• Lançador: Lançador é quem vende uma opção de compra/venda. O lançador tem a obrigação de comprar/vender uma uma determinada quantidade de ações a um certo preço e até determinado vencimento, caso ocorra o exercício por parte do titular.

• Exercício: É a efetivação do direito/obrigação entre titular e lançador. Se for uma opção de compra, o exercício é quando o titular exerce o direito de comprar uma determinada quantidade de ações do lançador. Se for uma opção venda, é quando o titular exerce o direito de vender uma determinada quantidade de ações para o lançador.

• Call: São as opções de compra. Dão o direito do titular de comprar uma determinada quantidade de ações.

Put: São as opções de venda. Dão o direito do titular de vender uma determinada quantidade de ações.

• Ativo-objeto: Ativo-objeto é o ativo o qual diz respeito o direito da opção. Se você compra uma opção de compra de PETR4, o ativo-objetivo é PETR4.

• Strike: Strike diz respeito ao preço de exercício da opção. Se você compra uma opção de compra de PETR4, o preço R$ 20,00 é o preço que ocorrerá o exercício (por exemplo, se preço da ação estiver acima de R$ 20,00). Ou seja, o direito de compra uma opção de compra de PETR4 a R$ 20,00. R$ 20,00 é o strike.

• Prêmio: Prêmio é o valor pago/recebido pela operação. O titular é aquele que desembolsa o valor. O lançador é aquele que recebe o valor.

• Vencimento: É a data em que se expira direito/obrigação. Se uma opção tem vencimento até 25/10, passada essa data, o titular perde o direito de exercício e o lançador não possui mais obrigação quanto ao exercício.

• Breakeven: É o valor em que, em uma operação com opções, o valor ganho/perdido é 0. Olhando pelo ângulo do lucro, é o valor a partir do qual, quem montou a operação começa a obter lucro.

• Opções americanas: É um tipo de opção que pode ser exercida a qualquer momento antes do vencimento. É o tipo de opção mais comum.

• Opções europeias: São opções que apenas podem ser exercidas no dia do vencimento. São opções menos comuns.

Códigos do mercado de opções: tabelas e séries

O código de uma opção de ação possui uma estrutura definida. É um código composto por, no mínimo, sete caracteres: cinco letras e dois números. Veja abaixo um exemplo.

 

Opçõesss
Código de uma opção.

Também, veja a série de vencimentos das opções Bovespa (opções sobre ações), em que cada letra significa um mês na Bovespa:

Mês de vencimentoOpções de compra (call)Opções de venda (put)
JaneiroAM
FevereiroBN
MarçoCO
AbrilDP
MaioEQ
JunhoFR
JulhoGS
AgostoHT
SetembroIU
OutubroJV
NovembroKW
DezembroLX

 

Opções ATM, ITM e OTM: entenda a relação entre o strike da opção e o preço do ativo-objeto

A relação entre o strike de uma opção e o preço do seu ativo objeto no mercado de opções é chamado de moneyness. O moneyness diz respeito à proximidade do preço de exercício ao preço atual do ativo.

Para uma call, funciona do seguinte modo:

ITM (in the money – dentro do dinheiro): Strike menor que o preço do ativo objeto. 

ATM (at the money – no dinheiro): Strike muitíssimo próximo do preço do ativo objeto.

OTM (out the money – fora do dinheiro): Strike maior que o preço do ativo objeto. 

Perceba como funciona para puts

ITM (in the money – dentro do dinheiro): Strike maior que o preço do ativo objeto.

ATM (at the money – no dinheiro): Strike muitíssimo próximo do preço do ativo objeto.

OTM (out the money – fora do dinheiro): Strike menor que o preço do ativo objeto.

As opções ITM podem ser exercidas pelo titular com objetivo de lucratividade. Desconsideramos aqui o valor descontado do prêmio e de custos operacionais. As opções OTM que possuem strike muito longe do preço do ativo são também chamadas de “pozinho”. Isso ocorre porque a probabilidade de exercício dessas opções é muito baixa.

Como acompanhar o mercado de opções?

Opções Estruturadas
Módulo de opções: desenvolva estratégias estruturadas.

Para acompanhar o mercado de opções em detalhes, é necessário que você possua uma plataforma profissional para trading que tenha acesso às cotações de opções.

Ademais, não adianta apenas possuir apenas o acesso às cotações: para poder acompanhar todos os detalhes de informações, dados, modos de execução e estratégias, você precisará de ferramentas avançadas para operar esses ativos.

Você tem todas as ferramentas necessárias para operar no mercado de opções utilizando o Módulo de Opções do Profit!

Com esse conjunto de recursos, pode acompanhar informações-chave das opções, como as gregas, analisar e elaborar estratégias para diversos cenários de mercado.

Lembrando que o Módulo de Opções é gratuito para assinantes do ProfitPRO. Para realizar a adesão do ProfitPRO e fazer uso desse diferenciado conjunto de ferramentas, acesse aqui.

Se você assina alguma outra plataforma da Nelogica e deseja realizar a adesão do Módulo de Opções, acesse a página dos módulos opcionais e faça a assinatura!

Nesse artigo, falamos de conceitos fundamentais do mercado de opções. Gostou? Encaminhe seu comentário e siga lendo o blog Nelogica!