large View Blog 043 1
large View Blog 043 1

Planejamento financeiro familiar: 3 dicas para investir melhor seu dinheiro

Realizar o planejamento financeiro familiar é essencial para que sua família prospere, tanto no momento de organizar os custos fixos e variáveis de todo mês, quanto para poder realizar investimentos que podem fazer toda a diferença no seu rendimento e, consequentemente, no seu futuro.

Os investimentos são parte fundamental ao pensar no bem-estar de todos, ainda mais a longo prazo. Por essa razão, fazer uma gestão eficiente de gastos e despesas é essencial. Sem isso, seu tão sonhado sonho de reservar uma parte do seu dinheiro especialmente para um investimento, pode ficar para trás. Reunimos 3 dicas para você começar a investir seu dinheiro. Nós sabemos o que você precisa fazer, então fique atento ao artigo!

Calcule as despesas

O primeiro a ser feito é calcular todas suas despesas. Comece pelas despesas fixas; aquelas que você sabe que estarão lá mês após mês. Elas normalmente consomem boa parte dos seus rendimentos, porque são muitas. 

Sabe as contas de energia, água, condomínio, prestações, mercado? Todas entram nessa listinha. O dinheiro destinado à elas têm prioridade. Lembre que sempre falamos que não se faz investimentos, operações na bolsa de valores, absolutamente nada com o dinheiro para pagar as contas. 

Pense sempre no seu orçamento mensal incluindo todas essas despesas. Elas são prioridades e precisam estar sempre bem contabilizadas. Devem ser seus primeiros gastos todo mês.

Depois disso, leve sua atenção às despesas variáveis. O nome já diz tudo; são aquelas que, esse mês você possui, mas no próximo ela já não existe mais. Mesmo assim, pense nelas como sua segunda prioridade.

Tudo isso pode parecer simples demais, mas grande parte das pessoas não sabem a quantia que destinam para suas contas, nem mesmo as fixas. Então, tome esse como seu passo número 1 e tenha tudo bem claro na sua cabeça. 

Defina Orçamentos Específicos

O rendimento total que uma família tem em um mês deve ser bem direcionado. Para que não haja gastos excessivos e todas as despesas sejam controladas, é importante definir orçamentos específicos para saber o quanto está sendo direcionado para cada necessidade.

Ok, agora você já sabe quanto dinheiro vai para suas despesas fixas é também suas despesas variáveis. Agora, é o momento de pensar um pouco além.

Se sua família, por exemplo, tem o hábito de almoçar fora aos finais de semana e você não quer que isso seja uma despesa excessiva, defina um orçamento. Assim, você não vai ultrapassar o que propôs, ainda que isso signifique fazer essa atividade menos vezes.

Além disso, quando você define orçamentos, você evita o famoso hábito de gastar mais do que deveria. E ainda, gastar por impulso. 

Limites do que gastar em cada dia, em cada saída social, em cada almoço, e seguindo essa lógica, é possível separar uma parte dos seus rendimentos. É nesse momento que queríamos chegar.

Daqui, pense primeiro em ter um fundo de emergência, mesmo que pequeno, para situações imprevisíveis. E agora sim, segundo, destine para investimentos. Respeitando esses cálculos, nenhuma despesa será deixada de lado e o dinheiro sempre será distribuído de forma coerente. Essa também é uma ótima maneira de economizar.

Invista bem… 

Sim, você deve estar pensando que não fórmula mágica que te dê um investimento perfeito. De fato não, mas existem ótimas opções que eu vou te mostrar agora.

E claro que, estar à frente de uma família, não é somente pagar contas e se preocupar em manter tudo em ordem no dia a dia. É preciso pensar no futuro e em como uma situação financeira confortável vai fazer a diferença, ou no seu atual momento, ou mais para frente.

Além disso, a aposentadoria também é um fator importante. Ter que trabalhar além do desejado pode ser uma experiência ruim. É fundamental chegar à terceira idade com conforto e sem se preocupar em como fazer, mas sim em como manter o dinheiro.

Os investimentos são imprescindíveis para o planejamento financeiro familiar em curto e longo prazo. Com boas operações, ou boas aplicações em fundos de investimento, por exemplo, é possível atingir objetivos como adquirir imóveis e bens de valor, conseguir um maior rendimento mensal e uma reserva confortável para o futuro.

Como isso é possível? Bom, acompanhe nossos passos: 

… Investindo em conhecimento 

Comece dedicando um tempo para conhecimento. Não fazemos qualquer tipo de investimento se não soubermos de fato todos os riscos que podemos correr, como gerenciar esses riscos, e conhecer de fato todas as variáveis que podem envolver a aplicação que escolhemos.

Com esse novo mundo, onde toda informação ficou muito mais acessível, é possível e preferível que haja investimentos nos estudos para otimizar suas aplicações. Independentemente de qual seja. É justamente pela falta desse conhecimento, que a maior parte dos brasileiros ainda escolhem investimentos de baixíssima rentabilidade. Além disso, não sabem que podem driblar e gerenciar riscos de investimentos da renda variável, por exemplo.  

Não use sua aversão ao risco para entrar em aplicações onde seus rendimentos serão extremamente baixos. Aperfeiçoe seus conhecimentos e valorize seu dinheiro, sempre!

… E sem medo da renda variável

Sim! Não se assuste. Quem estuda o mercado sabe que muito do que é falado sobre a bolsa de valores é mito. Estamos falando de um investimento onde há riscos, mas para a sorte de todos, de um investimento onde também há gerenciamento desses riscos.

Ainda, não é verdade que você precisa de grande aporte financeiro para investir na B3. O mercado hoje está muito mais acessível se compararmos com os anos passados. Na prática, qualquer pessoa que possuir um pequeno fundo destinado a investimentos pode fazer aplicações em renda variável.

Procure ter domínio próprio, não seja levado por emoções ou comandado pelo medo. Aprenda a lidar com os riscos, e deixe ele virar seu aliado. Também, fundos de ações existem para uma melhor alocação dos ativos. Se um apresentar uma grande queda, sua carteira não é totalmente afetada.

O fato é que existem diversas maneiras é formas de alocar todo o dinheiro que você conseguiu poupar. Mas sempre vale a pena pensar se de fato, um investimento ultraconservador é melhor saída. Tente mesclar sempre com outros.

 Bons resultados são consequência de dedicação, não de acomodação.

Gostou desse artigo? Que tal ler mais um conteúdo que preparamos especialmente para você? Confere o O que esperar com 1 milhão de CPFs cadastrados na bolsa de valores