Qual a importância do volume para operações financeiras?
Qual a importância do volume para operações financeiras?

Qual a importância do volume para operações financeiras?

Você sabia que o volume é um dos indicadores mais importantes para operar na Bolsa? É um recursos utilizado por analistas de várias metodologias, exatamente por mostrar a confirmação dos movimentos e o apetite do mercado. Quer saber mais como usar o volume na prática? Leia abaixo esse artigo completo que preparamos para você!

Entenda o que é o Volume

Quando estamos falando em Bolsa, o volume está relacionado ao fluxo de negociações. Você já deve ter ouvido frases como “hoje o volume foi alto em PETR4” ou “a liquidez do mercado é mais baixa sexta à tarde”. Essas frases estão trazendo a mensagem que o fluxo foi alto ou baixo por algum motivo.

Essas negociações são basicamente o número de ativos que foram comprados e vendidos em determinado dia. Um exemplo simples: o valor de uma ação da PETR4 é R$ 27,00. Se no dia de hoje foram negociadas 50 milhões de ações, o volume total foi de R$ 1,35 bilhões. Parece bastante? Isso é apenas para uma ação. Daí surge a importância de acompanhar esse excelente indicador.

Volume demonstra o interesse do mercado. Se há mais participantes comprando e vendendo é porque o interesse e o apetite do mercado aumentou. Ou seja, os players não apenas desejam comprar/vender, mas de fato estão comprando e vendendo.

Por outro lado, se os participantes não se interessaram em comprar ou vender naquele dia, ativo ou faixa de preço, então o apetite é menor. Se há menor interesse, então há menos players posicionados e menor briga naquelas faixas de preço.

Porém, dados para o trader devem se tornar informações úteis. Para isso, há alguns modos de medir o volume de modo eficiente e, especialmente, proveitoso para as operações. Há três maneiras:

    • Volume Financeiro: O volume financeiro é calculado pela multiplicação do número de ativos negociados pelo valor dos ativos, exatamente igual ao exemplo antes citado. Normalmente dá um número bem extenso, dado o tamanho do mercado.
    • Número de Negócios: O número de negócios diz respeito ao número de trades realizados. Com ele não sabemos o volume do trade. Ou seja: sabemos que houve 100.000 negócios, mas sem saber se são negócios feitos com 100 ações ou 500 ações.
  • Volume Quantidade: É o número de ativos negociados. É bastante usado no day-trade, por ser um número menos extenso que o volume financeiro, por exemplo.

Os três podem ser utilizados pelo trader. Existe melhor? É uma resposta difícil, mas é possível dizer que entre os três, o volume quantidade é uma representação que ao mesmo tempo é fiel à realidade e também fácil de análise e interpretação para o day-trade. Para o swing-trade, tanto é usado o volume quantidade como o volume financeiro.

Agora vamos para o próximo passo: como usar o volume para as operações financeiras de fato?

Utilize o volume como um confirmador

O volume é utilizado como um validador das operações. Por isso, tanto analistas gráficos/técnicos como leitores de fluxo de ordens utilizam e muito esse recurso. Se a operação está montada, é o momento certo de avaliar se o mercado tem alta probabilidade de ir ou não ir a favor da operação.

Muitas vezes os traders desenvolvem setups com boa assertividade e bom payoff, porém, falta a cereja do bolo. Um momento de mercado sem liquidez é bem diferente de um momento de mercado com liquidez.

Então, ao avaliar uma oportunidade, devemos utilizar o volume como um recurso adicional que nos diz se, naquele instante, existem players que estão fazendo o mesmo que a gente.

Acompanhe o volume em rompimentos

Rompimento é um tipo de trade clássico. Na teoria, se rompe um topo o mercado tende a subir, e se rompe fundo o mercado tende a cair. Porém, há muitos rompimentos falsos. Uma maneira de avaliar bons rompimentos é usar o volume.

Uma das bases da análise gráfica são os suportes e resistências, que são o chão e o teto do mercado. Se ocorreu um rompimento de uma resistência de um ativo para swing-trade, por exemplo, você precisa avaliar como está ou estava o volume do dia. Ou seja: se aumentou o interesse de negociação naquela região, aumentam as probabilidades do trade ser assertivo.

Uma maneira de acompanhar se o volume aumentou ou diminuiu é colocar uma média sobre o volume. Imagine que você usa o volume financeiro abaixo do gráfico, por exemplo. Faça uma marcação de uma média dos últimos períodos (avalie o tempo gráfico que está usando, 9 períodos para o day-trade, por exemplo) que identificará se o volume está mais alto ou mais baixo em relação à média.

Veja o volume para saídas de acumulação

As acumulações são regiões onde houve intensa negociação por parte dos players. Pode ser acompanhada tanto na ferramenta Volume At Price como também no próprio gráfico. Você já viu aqueles gráficos onde o mercado parece que não rompe fundo nem topo, ficando dentro de uma faixa de preço? Isso é uma acumulação.

Analisar o volume aqui é fundamental. O mercado tende a ser muito brigado em acumulações. Traduzindo para o que ocorre, naquele faixa de preço há compradores e vendedores “brigando”, como um queda de braço. Uma hora alguém cede.

Quando ocorre um rompimento do topo/fundo de uma acumulação, os participantes que foram vencidos ainda seguem posicionados. E vão precisar zerar. A soma da zerada desses players e de novos entrantes no rompimento impulsiona fortes movimentos, que podem ser aproveitados para operar. Todos esses movimentos aparecem no volume.

Novamente: pense que houve forte negociação em uma faixa de preço, de forma muito acentuada. Quando sair daquela região, a tendência é o mercado andar bastante depois de uma grande briga. Leve isso como mais uma informação para o seu acompanhamento de mercado.

Analise o volume de negociação do contexto

Um ativo sem volume é mais fácil de ser manipulado. O conceito de liquidez também pode ser usado para negociação nos ativos. Alta liquidez significa alta negociação nos ativos. Se há negociação, há interesse, seja de compra ou venda nos players.

Se não há compra e venda de forma significativa, como realizar algum trade com boa probabilidade? Saber quando não operar é mais importante que operar! Por isso, utilize esses indicadores como validadores de momentos que você deve ou não realizar trades.

Há meses de menor liquidez, normalmente fim de novembro e início de dezembro. Há dias de menor liquidez, como sexta-feira. Avalie se suas operações fazem sentido nesses momentos. Se não fazem, é o momento de readequar a sua estratégia.

Que ferramentas que eu posso usar para o volume?

Para ter uma boa noção do volume é interessante ter ferramentas especializadas nesse tipo de dado. Uma plataforma profissional acaba sendo útil nesse sentido, pois sem um software mais completo, você pode ficar sem identificar corretamente os pontos importantes da negociação dos ativos.

Alguns recursos ajudam tanto analistas gráficos como leitores de fluxo.

Volume Financeiro/Quantidade no gráfico

Você pode acompanhar as movimentações gráficas com o volume. Analisando suportes, resistências, canais e indicadores técnicos em conjunto com a negociação. Assim, você potencializa seu operacional. É a análise do volume ao longo do tempo.

Volume At Price

O Volume At Price é o volume por faixa de preço. Então você sabe se em uma dada faixa de preço ocorreu ou não ocorreu grande negociação. Com essa ferramenta é possível visualizar preços em que o mercado fica mais brigado (alto volume) e preços rejeitados (menor volume).

Volume Profile

É o volume nos preços do gráfico. É como se o Volume At Price fosse colado no gráfico.

Cada uma dessas ferramentas acaba sendo útil para traders de perfis diferentes. Para analistas gráficos, o volume financeiro/quantidade pode ser interessante. Para quem gosta de utilizar a leitura de fluxo e a leitura gráfico, o Volume Profile pode ser útil, Para leitores de fluxo mais puros, o Volume At Price é de alta utilidade.

Claramente essas ferramentas só fazem sentido se usadas, então, você deve utilizá-las e ver com qual você se adapta mais. Com o tempo, você vai identificar seu setup e conectá-lo com o volume, e nesse momento, vai fazer a preferência por essa ou outra ferramenta.

Alie o volume para seu operacional

O objetivo de todo trader é entender o comportamento e a dinâmica de mercado. E nesse mundo você é um eterno aprendiz, pois cada dia descobre novas ferramentas recursos e técnicas para agregar ao seu repertório.

O volume é um desses indicadores que quando o trader consegue assimilar sua importância e consegue encaixar de forma eficiente no seu operacional, melhora seu desempenho de forma muito significativa. Há momentos em que o mercado está sem liquidez (com volume baixo). Ao identificar esse ponto, você como trader fica ciente do que deve ou não fazer.

Utilize essas ferramentas a seu favor e saiba extrair a melhor informação de cada um dos recursos que você tem em mãos.

Com esse artigo, explicamos a importância do volume. E você, está pronto para as operações na Bolsa? Saiba mais se já é o momento de você começar no day-trade!