capa replay 17.09
capa replay 17.09

Replay de Mercado – 17/09

Resumo com as principais notícias do cenário nacional e internacional que foram destaques nesta semana, de 13 a 17 de setembro

Confira os fatos que marcaram o cenário econômico e o mercado financeiro, de 13/09 a 17/09.  Nesta semana, o ministro da Economia, Paulo Guedes, seguiu sua busca por uma resolução sobre o tema dos precatórios e pediu novamente socorro ao Congresso e ao STF.  No meio disso, o presidente Bolsonaro assinou o aumento alíquota do IOF para custear o novo Bolsa Família, visto que é cada vez mais improvável que o aumento do programa social seja possível com recursos de um eventual parcelamento das dívidas do governo. 

Lá fora, de um lado a queda da inflação e o aumento do consumo nos EUA mostra recuperação sólida.  De outro, a China segue dando sinais de desaceleração de sua economia desde que a Variante Delta gerou novos surtos de Covid-19 no país. Também teve os dados sobre inflação na zona do euro, com os preços ao consumidor subindo ao maior patamar em 10 anos. 

Tudo isso e mais você confere nesta edição do Replay do Mercado.

 

Notícias nacionais

Notícias internacionais 

Moedas pelo mundo

Mercado Fundamentalista

 

nacionais

Guedes faz “pedido desesperado de socorro” para resolver problema dos precatórios 

Nesta semana a pauta dos precatórios voltou a ser manchete nos jornais. O principal assunto foi o pedido de socorro feito pelo ministro da economia, Paulo Guedes, aos chefes do Supremo e Congresso Nacional. Com o ato, Guedes conseguiu uma resposta irônica de Fux e um aceno de Lira na Câmara. Confira o pedido e suas repercussões: 

Na quarta-feira (15), Guedes afirmou ter pedido ajuda ao Supremo e ao Congresso Nacional para ajudar no que ele chamou de “meteoro” dos precatórios. Guedes tenta solucionar o impasse em torno do Orçamento de 2022 provocado pelos aumentos nas despesas com precatórios – dívidas da União com pessoas físicas, jurídicas, estados e municípios que já foram reconhecidas na Justiça e não há mais possibilidade de recurso.

Em live transmitida pela internet, o ministro afirmou: “Meu pedido de socorro, muito mais do que qualquer outra coisa, é só um pedido desesperado de socorro. Quando a gente está desesperado, a gente corre pedindo proteção aos presidentes dos Poderes. De vez em quando eu peço ao presidente da República, da Câmara, do Senado e de vez em quando ao Supremo. Na plena confiança do amor ao Brasil, na capacidade intelectual e política no desempenho de cada um desses poderes”.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), declarou no mesmo dia que a solução para a questão será dada pelo Congresso Nacional diante da falta de clima para uma mediação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “Já está precificado que a solução será pelo Legislativo”, disse o deputado. 

No dia seguinte,  o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, ironizou o apelo feito pelo ministro para destravar os precatórios. “Paulo Guedes é tão amigo que coloca no meu colo um filho que não é meu”, respondeu e, em nova ironia, disse que o ministro é uma “fábrica de ideias”.

Na quinta-feira (16), a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 23/2021, conhecida como PEC dos Precatórios. Durante a sessão, parlamentares aprovaram o texto de autoria do Poder Executivo que muda a forma de pagamento de precatórios por 32 votos favoráveis e 26 contrários.

A Comissão analisou apenas os aspectos constitucionais, jurídicos e de técnica legislativa do texto. Com a aprovação na comissão, o presidente da Casa, Arthur Lira, poderá constituir uma comissão especial para analisar o mérito da proposta.

A elevação dos gastos com os precatórios virou um problema para o governo federal, com reflexos sobre o Orçamento de 2022. Isso porque essas dívidas judiciais devem alcançar R$ 89 bilhões no ano que vem e o governo busca abrir espaço no próximo orçamento para reestruturar o programa Auxílio Brasil, o substituto do Bolsa Família. 

Em agosto, Paulo Guedes apresentou ao Congresso Nacional a chamada PEC dos precatórios, que prevê o parcelamento da dívida.  Mas a ideia foi duramente criticada por especialistas e considerada uma forma de “calote” do governo.

 

Decreto de Bolsonaro eleva alíquota do IOF até o final do ano para custear novo Bolsa Família

Em uma decisão inesperada do Governo Federal, o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto para elevar, até o fim de 2021, a alíquota do IOF –Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários. O dinheiro arrecadado será usado para custear o Auxílio Brasil, programa proposto pelo governo para substituir o Bolsa Família. Até então, a estratégia do Governo era custear o novo programa social com recursos oriundos do parcelamento dos precatórios. Pelas regras atualmente em vigência, a cobrança máxima do tributo é de 3% ao ano para pessoa jurídica e de 6% para pessoa física. O aumento passa a valer a partir da próxima segunda-feira (20) e vai até o último dia do ano.

 

Prévia do PIB sobe acima do esperado em julho

A atividade econômica no país cresceu mais do que o esperado em julho, de acordo com dados do Banco Central divulgados na quarta-feira (15). O Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br), considerado um sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), teve alta de 0,06% em julho, na comparação com o mês anterior. 

No acumulado do ano até julho, o índice teve alta de 6,80%. Em 12 meses a alta é de 3,26%, encerrados em julho. 

O IBC-Br incorpora informações sobre o nível de atividade na indústria, comércio e serviços de agropecuária, além do volume de impostos e serve para avaliar a evolução da atividade econômica brasileira. 

 

CPI da Covid-19: semana tem convocação de ex-mulher do Presidente Bolsonaro e operação da PF na sede da Precisa Medicamentos

A semana foi marcada por importantes decisões na CPI da Covid-19, como o pedido de convocação da ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, Ana Cristina Valle, e a operação da Polícia Federal deflagrada na sede da Precisa Medicamentos, em São Paulo. Confira como foram os depoimentos da semana e como eles levaram à novas decisões da Comissão Parlamentar de Inquérito. 

Na manhã de sexta-feira (17), a Polícia Federal cumpriu busca e apreensão na sede da Precisa Medicamentos, em endereços na Grande São Paulo. A Operação foi solicitada pela CPI e autorizada pelo ministro do Supremo, Dias Toffoli. O objetivo da medida é acessar a íntegra do contrato que a empresa teria firmado com a Bharat Biotech, para o fornecer a vacina indiana Covaxin contra a Covid-19 ao Ministério da Saúde, assim como todos os documentos relacionados ao contrato.

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), disse à Folha de S.Paulo que a medida foi tomada porque a empresa e o Ministério da Saúde não revelaram a íntegra do documento nem quanto a empresa lucraria com o negócio, que é investigada pelo grupo.

Na manhã da quinta-feira (16) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid foi informada de que o diretor-executivo da operadora de saúde Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, não compareceria ao seu depoimento. Em nota, a Prevent Senior justificou a ausência pela falta de “tempo hábil”, já que “o prazo mínimo para atender a uma convocação desta natureza é de 48 horas”.

Na quarta-feira (15), o advogado Marconny Albernaz Faria negou que tenha atuado como lobista da Precisa Medicamentos nas negociações para a compra da vacina indiana Covaxin. Ele admitiu, no entanto, ter prestado serviços à empresa no ano passado, mas não especificou quais. Marconny afirmou que nunca cometeu atos de corrupção e que apenas é proprietário de uma empresa de “assessoramento técnico-político”.

O depoente confirmou também ter amizade com Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. Reportagem do jornal Folha de S.Paulo mostrou mensagens trocadas entre Marconny e Jair Renan em que o lobista oferece auxílio para a abertura da empresa do filho do presidente da República.

Marconny ainda afirmou conhecer a mãe de Jair Renan, ex-mulher de Bolsonaro, Ana Cristina Valle. Mensagens trocadas entre Marconny e Valle mostrariam que ela seria responsável por fazer indicações para cargos no governo. Na sequência, a CPI aprovou a convocação de Ana Cristina para prestar esclarecimentos ao colegiado.

Na terça-feira (14), o advogado e empresário, Marcos Tolentino decidiu ficar em silêncio ao ser perguntado quem é o dono da FIB Bank.  Dono da Rede Brasil de Televisão e suspeito de ser sócio oculto da empresa FIB Bank, ele é investigado por supostamente oferecer garantias à Precisa Medicamentos, intermediária na negociação de vacinas junto ao Ministério da Saúde. Tolentino deveria ter comparecido à CPI na primeira semana de setembro, mas apresentou um atestado médico para justificar a ausência. 

 

internacionais

China mostra desaceleração da economia e registra novos surtos de Covid-19

A desaceleração da indústria e do consumo na segunda maior potência do mundo acende o alerta de perigo para os mercados e dá indícios que o Coronavírus afetará a economia por mais tempo do que se esperava. A China apresentou nesta semana, novamente, dados aquém de suas projeções de crescimento.

As vendas no varejo avançaram apenas 2,5% em agosto sobre o mesmo período do ano anterior, muito abaixo da previsão de alta de 7% e no menor ritmo do ano. Já a indústria cresceu 5,3% no mês passado, marcando o ritmo mais fraco desde julho de 2020, e decepcionando as projeções que apontavam crescimento de 5,8%. Os dados são da Agência Nacional de Estatísticas.

Ademais, os investimentos no setor de construção encolheram 3,2% nos oito primeiros meses do ano. E as receitas de restaurantes e catering, por outro lado, caíram 4,5% em agosto na comparação anual, após subirem 14,3% no mês anterior.

Há duas edições do Replay de Mercado tratamos sobre a queda ao patamar negativo dos dados de PMI Chinês

Os novos surtos de Coronavírus no gigante asiático, através da Variante Delta, além dos gargalos e falta de peças da indústria, são vetores da queda na produção e no consumo chinês.  E uma nova onda de casos na província de Fujian esta semana sugere uma recuperação tímida no quarto trimestre. 

Até o primeiro semestre, no entanto, a China era exemplo para o mundo de recuperação econômica frente à Covid-19, com o 1º trimestre registrando crescimento recorde de 18,3% e o 2º trimestre subindo mais 7,9%. Em 2020, enquanto os países desaceleravam, a indústria chinesa cresceu 7%, ao ritmo mais elevado daquele ano.

Inflação nos Estados Unidos perde força e consumo sobe acima das projeções do mercado

A semana foi recheada de divulgações que deram um bom panorama sobre os rumos da economia dos Estados Unidos. O destaque ficou para os dados de inflação na maior economia do mundo. O aumento de preços ao consumidor voltou a perder força em agosto, com o indicador oficial caindo a 0,3% no mês passado, ante 0,5% em julho, mostrou o Departamento do Trabalho dos EUA. No acumulado em 12 meses até agosto, no entanto, ficou em 5,3%, próximo aos 5,4% de julho.

Já o núcleo da inflação, medida que exclui alimentos e energia, subiu no ritmo mais lento em seis meses em agosto, com alta de 0,1%. Economistas consultados pela Reuters projetavam alta de 0,3% do núcleo dos preços e de 0,4% do índice geral.  

A desaceleração nas taxas mensais de inflação fica em linha com a afirmação do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, de que a inflação alta é transitória. No entanto, a escassez de matérias primas na cadeia de oferta e no mercado de trabalho, que faz aumentar os salários, fazem pressão a favor da inflação.

Também nesta semana saíram os dados sobre consumo nos EUA, que surpreenderam positivamente o mercado e demonstraram consistência na recuperação econômica do país. As vendas no varejo cresceram 0,7% em agosto ante julho, para US$ 618,7 bilhões, segundo dados do Departamento do Comércio.

O resultado foi bem superior à previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam queda de 0,8% nas vendas do último mês. 

Entre os possíveis motivos para alta nas vendas do varejo, as compras de volta às aulas e os pagamentos de crédito fiscal infantil do governo podem ter ajudado a elevar o consumo na maior economia do mundo.

Preços ao consumidor na zona do euro chegam ao maior patamar em 10 anos 

A inflação na zona do euro atingiu o maior patamar da década em agosto, avançando 3% em agosto sobre o ano anterior, após aumento de 2,2% no acumulado em 12 meses até julho, informou a Eurostat. Na comparação mensal, os preços ao consumidor no bloco avançaram 0,4%, também em linha com a estimativa inicial da Eurostat.

O resultado se distancia da meta do Banco Central Europeu, que está sustentada em 2% ao ano. Com isso, o BCE refez novamente sua projeção para a inflação: a alta de preços agora deve atingir o pico somente nos últimos meses do ano, com analistas calculando uma máxima entre 3,5% e 4%.

Ainda nesta semana, a presidente do BCE, Christine Lagarde, disse que apoio monetário e fiscal conjuntos ainda são necessários para a economia da zona do euro seguir em expansão no futuro próximo. Segundo ela, ainda que a recuperação econômica do bloco esteja em ritmo “mais acelerado que o esperado há seis meses”, o BCE não pode repetir os “erros do passado” e manter as condições financeiras favoráveis, à medida que empresas na zona do euro começam a reinvestir capital, e não apenas recuperar a liquidez perdida durante a crise do Coronavírus.

A presidente também disse nesta semana que o cenário fiscal a partir de agora deve ser de apoio monetário mais direcionado a setores específicos da economia, e não generalizado.

Na edição passada do Replay de Mercado, noticiamos que o BCE havia confirmado a redução das compras de títulos públicos, programa criado durante a Covid-19.

 

moedas

 

Ranking de Moedas

O real subiu da antepenúltima (-1,16%) posição para a 14ª, com desvalorização semanal de 0,77% frente ao dólar, segundo mostra o “Ranking de Moedas”, ferramenta disponível no Profit Pro, que reúne 21 das principais moedas do mundo em comparação ao dólar.

Com isso, o real acabou ficando atrás do peso mexicano, seu par emergente, que fechou na 12ª posição e queda de 0,70% frente ao dólar. No entanto, a moeda brasileira se manteve acima da lira turca, outro par, que seguiu em último lugar, como na semana passada, registrando baixa de 1,87%. Na penúltima posição está o franco suiço (-1,51%) e antepenúltimo o florim húngaro (-1,45%). No pódio do Ranking, o rublo russo ficou na primeira posição, com alta de 0,34%, seguido do rial saudita, que ficou neutro, e o iene japonês, que teve leve baixa de 0,02%. 

O DXY (DOLINDEX no Profit Pro), que mostra a relação do dólar contra uma cesta de moedas de países desenvolvidos, registra alta de 0,63% na semana. O Dollar Index compara a moeda norte-americana com o euro (zona do euro), o iene (Japão), a libra esterlina (Reino Unido), o dólar canadense (Canadá), a coroa sueca (Suécia), e o franco suíço (Suíça). Confira:

Ferramenta Ranking de Moedas, Profit Pro
Ferramenta Ranking de Moedas, Profit Pro.

 

Ferramenta “Gráfico”, do Profit Pro. Código: DOLINDEX
Ferramenta “Gráfico”, do Profit Pro. Código: DOLINDEX.

Cotações

Ante o real, as seguintes moedas performaram assim:

  • USD/BRL encerrou a semana com alta de 0,75%, a R$ 5,285
  • EUR/BRL fechou a semana com alta de 0,04%, a R$ 6,198
  • MXN/BRL encerra a semana com alta de 0,04%, a R$ 0,263
  • CNH/BRL com alta de 0,30%, a R$ 0,816

* O Ranking de Moedas, Dolindex e as cotações foram extraídas do Profit Pro, na sexta-feira (17), às  17h

 

fundamentalista

 

Insiders

A rede de atacados Assaí (ASAI3), firmou uma parceria digital com a Cornershop by Uber como estratégia para entrar no ambiente de vendas online, oferecendo a opção de entrega das compras na casa dos clientes. Com isso, consumidores de mais de 25 cidades podem passar a fazer suas compras pelo aplicativo da Cornershop, ou por meio da funcionalidade Mercado, disponível no Uber e Uber Eats, com entregas em até 90 minutos.

A BB Seguridade (BBSE3) informou na segunda-feira (13) que o controlador indicou ao cargo de diretor de Estratégia e Tecnologia, Bruno Alves do Nascimento, funcionário de carreira do Banco do Brasil há 21 anos, para cumprir o mandato 2021-2023. A indicação será submetida ao Comitê de Elegibilidade da empresa e depois seguirá ao Conselho de Administração para eleição.

A BRF (BRFS3) anunciou na segunda-feira (13) um investimento de R$ 51 milhões em sua planta localizada em Marau (RS) para modernizar as instalações e ampliar a produção de salsichas. O valor faz parte do montante de R$ 171 milhões que a companhia disse que investiria nas fábricas do Estado, no início de agosto.

A Gol (GOLL4) informou na quarta-feira (15) a expansão de sua cooperação comercial com a American Airlines por meio de um acordo de codeshare exclusivo, que é quando as companhias aéreas transportam passageiros cujos bilhetes foram emitidos por uma empresa diferente. Como parte do acordo, que terá prazo de três anos, a aérea americana investirá US$ 200 milhões (cerca de R$ 1,05 bilhão) em 22,2 milhões de ações preferenciais recém-emitidas da Gol em um aumento de capital, passando a deter uma participação de 5,2% na companhia brasileira.

O grupo farmacêutico Hypera (HYPE3) anunciou na quarta-feira (15) acordo por meio do qual pagará à Falcon Distribuidora, Armazenamento e Transportes  R$ 500 milhões para encerrar um processo de arbitragem envolvendo a venda do negócio de descartáveis em 2017. A Hypera afirmou que o pagamento “não altera as projeções financeiras estabelecidas para o ano de 2021 ou os investimentos previstos”

A Log-In (LOGN3) comunicou na sexta-feira (17) que o Alaska Investimentos, maior acionista da companhia, aceitou as condições da oferta a ser futuramente lançada pela MSC (Mediterranean Shipping Company), companhia marítima suíça, para comprar o controle da empresa. Após a divulgação da tentativa de compra no início da semana, os papéis da empresa chegaram a subir 50%.

A Petrobras (PETR4) lançou um novo ambiente com seção específica sobre o mercado de gás natural em seu site corporativo. Em nota, a companhia diz que pretende facilitar o acesso a informações sobre o tema, consolidando conteúdos sobre as suas ações no âmbito da abertura do mercado de gás brasileiro, incluindo o andamento dos compromissos firmados com o Cade. O movimento acontece após a empresa criar uma seção específica  sobre o custo dos combustíveis.

Ainda sobre a Petrobras (PETR4), a empresa assinou um acordo com a Gerdau (GGBR4) para fornecer gás natural à unidade da companhia em Ouro Branco (MG), no primeiro contrato fechado pela petroleira no ambiente livre de comercialização, em meio à abertura do mercado. o início do fornecimento está previsto para ocorrer em 1º de janeiro de 2022. No entanto, A empresa não informou valores ou os volumes a serem negociados com a siderúrgica.

O grupo Randon (RAPT4) lançou, em sua divisão de implementos, a pedra fundamental da construção de uma malha ferroviária própria na unidade de Araraquara (SP). A linha férrea partirá de dentro da fábrica e percorrerá 1,5 km transportando vagões, reboques e semirreboques a um ramal principal na mesma cidade, de onde serão enviados para clientes da empresa em todo o país por ferrovias. A obra ficará pronta em 2023.

A Terra Santo Agro (TESA3) aprovou, em assembleia geral extraordinária, o cancelamento de registro de companhia aberta, segmento de listagem da B3, segundo fato relevante divulgado pela empresa. A assembleia autorizou a diretoria a tomar todas as providências necessárias à efetivação do cancelamento do registro de companhia aberta. A decisão foi baseada no fato de que “na presente data, a companhia não possui qualquer valor mobiliário em circulação”, esclarece o comunicado.

A Vale (VALE3) projeta terminar 2022 com capacidade produtiva de minério de ferro de 370 milhões de toneladas ao ano, ante 400 milhões de toneladas na previsão anterior, revisou a mineradora à medida que enfrenta atrasos em projetos no Sistema Norte, onde está sua principal mina.

Follow ON e aquisições

Americanas S.A – A Americanas S.A. (AMER3) anunciou na quarta-feira (15), a compra da Skoob, maior rede social brasileira para leitores, com mais de 8 milhões de usuários, por valor não revelado. Com a aquisição, a gigante do e-commerce espera acelerar vendas de livros pela internet, categoria que costuma ser uma porta de entrada de novos clientes e tem elevada recorrência de compras. 

brMalls – A brMalls (BRML3) irá recomprar 42 milhões de ações, segundo documento enviado ao mercado na quarta-feira (15). De acordo com a empresa, a operação tem por objetivo a aquisição de ações ordinárias para manutenção em tesouraria com a finalidade de maximizar a alocação de caixa da companhia, gerando valor aos seus acionistas. O programa terá prazo de vigência de 12 meses.

Totvs – O conselho de administração da Totvs (TOTS3) informou na segunda-feira (13) a aprovação de oferta pública com esforços restritos de distribuição primária de 39.270.000 ações. A quantidade de ações poderá ser acrescida em até 65%, ou em até 25.525.500 novas ações. A companhia informou que o preço por ação da oferta será fixado após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento, a ser realizado com investidores institucionais locais.

Vamos – A Vamos (VAMO3) fará uma oferta restrita primária de cerca de até 65,6 milhões de ações, que espera precificar em 23 de setembro, segundo fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na quarta-feira (15). Considerando o preço de fechamento dos papéis na véspera, de R$ 16,01, o follow-on totaliza R$ 1,05 bilhão. Os recursos com a operação serão destinados para crescimento orgânico com aquisição de caminhões e máquinas.

Weg – A Weg (WEGE3), especializada na fabricação de motores elétricos, fechou acordo para a aquisição da empresa de transformadores para instrumentos e conjuntos de medição Balteau, situada no Estado de Minas Gerais, segundo comunicado ao mercado na terça-feira (14), sem informar o valor do negócio. A consolidação da transação está sujeita a aprovação pelo Cade.

IPOs

A Captalys , intermediária de operações de crédito para empresas brasileiras de médio porte, pediu registro para uma oferta inicial de ações (IPO), em busca de recursos para expandir sua plataforma digital de infraestrutura de crédito organicamente e via aquisições. No prospecto preliminar da oferta, a companhia afirma ter 4 milhões de tomadores de crédito de 70 setores econômicos, e processa mensalmente 1,8 bilhão de reais em empréstimos.

A CSN Cimentos informou que planeja relançar a abertura de capital da empresa na B3 em meados de outubro e fechar a operação antes do final do ano. A empresa decidiu suspender o processo de IPO da empresa em meados de julho devido às condições  do mercado naquele momento. O plano da cimenteira é ainda de levantar de R$ 2,5 bilhões a R$ 3 bilhões para sustentar seu plano de expansão.

O frigorífico São Salvador Alimentos, dono da marca SuperFrango, desistiu da sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), segundo consta no sistema da CVM. A Rio Energy Participações também desistiu de fazer sua oferta inicial de ações na B3, alegando condições desfavoráveis do mercado. O grupo, que havia protocolado o pedido de IPO na CVM em março, desenvolve usinas de geração eólica, solar fotovoltaica e a comercialização de energia no mercado livre.

 

Maiores altas e baixas da semana

Altas e baixas 1709

Conclusão

Este foi o Replay de Mercado, com as principais notícias do mercado que foram destaques nesta semana. Para mais notícias, nos acompanhe no Blog da Nelogica. Você também pode se informar pelo Market Report, publicado três vezes por dia no Profit Pro, com as notícias mais relevantes do momento.