View Blog 072
View Blog 072

Setup do trader: como criar uma estratégia para operar no mercado

Já parou para pensar qual o fator em comum dos traders de alta performance? Cada um deles possui um jeito diferente de operar. Simplificando para você, cada um desenvolveu o seu próprio setup.

Desenvolver uma técnica exige tempo e conhecimento, além da disciplina para testar e aplicar a estratégia corretamente. Por isso, neste artigo vamos abordar o que de fato é um setup e como ele influencia nos resultados. Além disso mostraremos o passo a passo para você desenvolver a sua própria estratégia, confira!

Entenda o setup do trader

Se o operador de mercado fosse um chef de cozinha, o setup seria o jeito como ele prepara o prato. Tendo como base essa analogia, podemos concluir que há várias maneiras de preparar determinado prato, mas sempre há uma receita. Um bom chef de cozinha segue a sua receita com maestria.

Voltando para o mundo do trading, o setup nada mais é do que a maneira como ele opera no mercado. Ou seja, dentro da estratégia do trader está incluso pré-definições para realizar entradas e saídas de posições.

O objetivo em montar uma estratégia é justamente padronizar as operações como uma receita. Para isso algumas questões precisam estar bem definidas, como por exemplo, sinal de entrada e saída de uma operação. Com uma pré-definição bem elaborada, o trader tem noção dos riscos de cada operação na hora da saída e também evita a hesitação na hora das entradas.

A definição dos parâmetros pode ser realizada de diversas formas. No caso de análise técnica por exemplo: o operador de mercado pode receber seu sinal de entrada de um indicador como médias móveis ou bandas de bollinger, ou um sinal vindo de um padrão gráfico específico que sugere que o preço faça determinado movimento.

Como desenvolver o próprio setup?

Todos os traders de alta performance possuem as  suas estratégias bem definidas. Algumas mais complexas e que necessitam de diversos indicadores, e outras mais simples e objetivas. Porém, a unanimidade entre os traders de alta performance é: cada um tem o seu próprio jeito de operar. 

Mas não se engane, para desenvolver um bom setup é necessário diversos esforços. A seguir vamos abordar cada um deles em ordem cronológica:

Conheça seu perfil 

A primeira coisa que deve estar bem definida na sua estratégia é o seu perfil. Há traders que preferem operações mais longas, e deixam o gráfico desenvolver bem suas tendências para então surfar nos movimentos.

Por outro lado, há traders que preferem movimentos mais curtos e fazem operações de scalping. Aproveitam pequenas distorções nos preços para realizar lucro em trades de curtíssimo prazo.

Por exemplo: Um trader com perfil mais adequado para operações mais longas irá identificar um padrão gráfico que sugere um movimento forte de tendência de alta. Ele então fará suas entradas e irá planejar um alvo e um stop de acordo com a amplitude do movimento. Logo após, esse trader precisará acompanhar o desenvolvimento do movimento e aguardar pacientemente.

Agora um trader com perfil para operações scalping, ao longo do mesmo movimento, irá fazer diversas operações rápidas. Esse trader, fará uma análise para cada entrada e saída  e aproveitará pequenos sinais que irão validar as operações. Ele então irá avaliar o risco retorno de cada uma.

Veja abaixo alguns exemplos de situações de uma estratégia voltada para cada tipo de perfil.

Estratégia de tendência:

 O trader com perfil para operações mais longas irá estruturar uma estratégia com um alvo mais esticado. Dentro do padrão gráfico identificado ele então fará uma primeira entrada no início do movimento.

No decorrer do movimento, ele pode usar apoio de indicadores, como médias móveis e volume financeiro, para confirmar se os movimentos seguintes estão dentro da tendência sugerida. 

A partir da confirmação de seus indicadores, esse trader pode avaliar se é válido ele ir adicionando ou reduzindo seus lotes ao longo da operação. Isso se sua estratégia estiver condizente com a situação.

Estratégia de scalping:

 O trader com perfil para operações mais curtas irá estruturar a sua estratégia com base em cada movimento mais curto do mercado, dentro do movimento maior. Ele irá analisar sinais como, players atuando, agressões do mercado, rompimento de níveis importantes de preço.

Dentro destes sinais, esse trader fará várias operações com alvo mais curto e com o risco mais controlado. Ele também poderá avaliar a confiança do movimento analisando o fluxo de ofertas e então avaliar se é um bom momento para fazer aumento ou redução do lote na hora da entrada.

Você deve se identificar entre essas duas linhas. É importante estar com isso bem definido pois ajudará a evitar que você alongue uma operação de scalping ou encurte uma operação com objetivo mais longo.

Defina sua técnica de análise

Da mesma forma que seu perfil, o seu método de análise deve estar bem definido. Na modalidade day trade existem, em regra, dois tipos de análise. A análise técnica que estuda os movimentos do preço através do gráfico e a análise de fluxo, que tenta identificar os movimentos através do fluxo de ofertas.

Aqui a importância é embasar a sua estratégia em alguma dessas análises. Não há problema em utilizar ambas, pelo contrário, se em conjunto lhe proporcionarem maior assertividade, siga em frente. 

O segredo está justamente no embasamento do seu setup em análise, seja ela técnica, de fluxo ou ambas. Estude esses tipos de análise e complemente sua estratégia.

Estude o ativo em que irá aplicar o setup

Para garantir uma maior assertividade, busque estudar o ativo onde você pretende aplicar a sua estratégia. Tenha noção de que cada ativo possui suas correlações, mas os movimentos são independentes.

Por exemplo: se for no mini dólar fique por dentro das notícias que impactam a cotação do dólar, saiba quem são os maiores players que atuam nos contratos de dólar e planeje sua estratégia com base nos movimentos deste ativo.

Monte seu arsenal de indicadores e ferramentas

Agora com todas as informações anteriores coletadas e bem definidas está na hora de estruturar quais recursos você vai utilizar. Aqui você utiliza as funcionalidades para dar suporte à criação do setup.

Você pode fazer uso de indicadores para apoiar a sua entrada, como médias móveis, volume, MACD entre outros. O intuito aqui é ter indicadores que validem a sua posição, seja ela uma entrada ou um stop.

Você pode utilizar outras ferramentas também, como por exemplo: Volume Profile que nos mostra volumes de negociação por nível de preço ou até mesmo o Mapa de Fluxo, ferramenta exclusiva do ProfitPro que transforma as negociações realizadas em um mapa interativo.

O segredo aqui é testar cada ferramenta individualmente e depois em conjunto. E então fazer a filtragem, incluindo o que você julgar interessante e excluindo o que não se adequar ao objetivo da sua estratégia.  

Lembrando que no Profit, você pode verificar a calibragem dos indicadores e ir testando até encontrar uma que lhe agrade.

Como verificar a assertividade da sua estratégia?

Para que se tire a prova se sua estratégia é vencedora ou não, é necessário que você teste ela. Você precisa por seu setup a prova em diversas situações, assim você irá entender como ele irá reagir, e o mais importante como você irá reagir frente a cada situação.

Se o seu setup é objetivo, uma das formas mais eficientes de você verificar a sua assertividade é fazendo o backtest. Dentro do Profit você pode fazer isso de forma automatizada, onde a própria plataforma bota a prova a sua estratégia em diferentes situações.

O backtest do Profit ainda lhe permite checar o nível de assertividade, além de medir o risco retorno das operações.

Mas lembre-se, sua estratégia não precisa ser perfeita mas ela precisa ser lucrativa. Pois pense, do que adianta uma estratégia que tem 90% de acerto se quando você tem um loss você perde 20 vezes mais do que ganhou?

Então mais importante do que a assertividade, fique de olho também na lucratividade do seu setup.

A disciplina na hora da aplicação

Se você já opera no mercado financeiro, certamente já deve ter lido ou ouvido em algum lugar a seguinte frase: “a disciplina é a chave do sucesso para o trader”. De fato isso é uma verdade.

De nada irá adiantar conhecer seu perfil, estudar um tipo de análise, conhecer o ativo, desenvolver os parâmetros do seu setup se quando ele der o sinal você hesitar ou não respeitar as entradas e saídas.

O ponto principal é no seu comprometimento com o seu setup. Se você já testou a assertividade e a sua lucratividade, você precisa seguir os sinais e respeitar todos os parâmetros pré-definidos.

Lembra do exemplo do chef de cozinha? Imagine o chef mudando a receita do seu prato toda vez que for cozinhar? Certamente alguma confusão irá gerar e algo não vai sair como o esperado. Isso não quer dizer que você não pode ajustar a receita, mas um bom chef fará novos testes antes de exibir o prato em um grande restaurante.

Da mesma forma isso se aplica ao mundo do trading. Não se prenda, aproveite o arsenal analítico do Profit, explore no máximo as ferramentas e faça quantos testes desejar. Mas assim que definir seu setup, se comprometa com ele e siga seus sinais!

Gostou desse artigo? Escreva um comentário! Quer saber mais sobre o mundo do trading? Confira 5 dicas para você se tornar um trader profissional.