Padrões gráficos

Tudo o que você precisa saber sobre Padrões Gráficos

Aprenda a identificá-los e encontre oportunidades escondidas entre os candles!

Última atualização:

Um dos sonhos de qualquer trader é, com certeza, prever o futuro. Se você tivesse uma bola de cristal, qual seria a probabilidade de questioná-la sobre a direção do mercado? Não é preciso ter o objeto para saber que 99,9% dos profissionais que investem seu capital na bolsa de valores gostariam de prever o momento exato de entrar em uma operação, aumentar a mão, ou até se desfazer de um ativo. 

Na ausência de um instrumento de clarividência, nos resta a boa e velha Análise Técnica, que nada mais é do que o estudo dos movimentos do preço. Amparada na máxima de que o passado tende a se repetir no futuro, a observação atenta do comportamento de mercado gerou padrões confiáveis de operação. São os chamados Padrões Gráficos.

Fique conosco e descubra tudo o que você precisa saber sobre Padrões Gráficos e como utilizá-los para potencializar os seus resultados!

 

O que são Padrões Gráficos e sua origem

Padrões Gráficos nada mais são do que figuras formadas no gráfico durante o pregão e que sugerem que o preço pode se movimentar para determinadas direções. 

Ao longo dos anos, o método científico foi incorporado aos estudos de mercado, tendo uma de suas etapas – a observação – papel fundamental na identificação de padrões. Após a reincidência da formação de algumas figuras no gráfico, a comunidade de estudiosos descobriu que os candles apenas exibiam um desenho em condições de mercado específicas. Tais desenhos permitem ao trader organizar suas operações, se preparando para manter uma posição, ou até saindo dela com um prejuízo menor, protegendo seu capital. 

Ainda que haja um consenso sobre as possibilidades que cada padrão gera, é necessário ter muita cautela na tomada de decisão, pois nem sempre os sinais emitidos pelo mercado estão corretos e resultam no movimento que se espera. Portanto, tenha atenção ao contexto em que o padrão gráfico surgiu. 

Para aprofundar suas capacidades analíticas neste tópico, sugerimos a leitura do artigo Padrões de Tendência (continuação) e Padrões de Reversão, escrito Martha Matsumura.

 

Conceitos importantes

  • Padrões Gráficos são figuras que sugerem a direção em que o preço pode se movimentar;
  • Não existem padrões gráficos perfeitos, portanto, os desenhos nem sempre serão iguais; e
  • O contexto de mercado em que um padrão surgiu deve sempre ser levado em conta (breaking news, guerras, eventos atípicos). Para não prejudicar suas operações, siga sempre seu gerenciamento de risco;

 

Tipos de Padrões Gráficos

É muito comum acharmos aleatórios todos os dados e informações dispostos em uma plataforma quando iniciamos nossos estudos, sejam de Análise Técnica ou Tape Reading. Após um período extenso de tempo de tela, é possível adquirir maior familiaridade com os movimentos de ação do preço.

Existem dois tipos de padrões gráficos que você pode encontrar durante a análise de uma tendência: os de continuidade e os de reversão. Vamos falar um pouquinho sobre cada um deles e trazer exemplos extraídos do Profit Pro!

Continuidade

O padrão gráfico de continuidade indica que o preço continuará se movendo na mesma direção da tendência vigente. Usado como sinalização, se torna ainda mais confiável quando as figuras são menores que a extensão da curva de tendência, sugerindo menor volatilidade e convicção dos players. 

Os mais comuns são os triângulos, flâmulas, bandeiras e retângulos. Para operar estas formas geométricas a regra é bastante clara: aguardar que o preço rompa a resistência ou suporte (dependendo da direção da tendência).

Triângulo ascendente

Este é um padrão clássico de continuidade de alta, composto por fundos cada vez mais altos e que criam uma linha ascendente ao serem conectados. Ao ter sua resistência rompida, há o chamado gatilho para continuidade do movimento.

tudo sobre padrões gráficos
Linha de suporte apontando o movimento no sentido de alta e uma resistência que, ao ser rompida, dará continuidade à tendência.

Triângulo descendente

Padrão de continuidade de movimento de baixa que é formado pela conexão de topos mais baixos e a formação de uma zona de suporte na horizontal.

Tudo sobre padrões gráficos
Padrão de continuidade de movimento de baixa que é formado pela conexão de topos mais baixos e a formação de uma zona de suporte na horizontal.

 

Triângulo simétrico

O terceiro padrão gráfico triangular é o simétrico. Neste caso, as duas linhas apontam para sentidos opostos. A linha de suporte indicará topos cada vez mais baixos, enquanto a de resistência será formada por fundos cada vez mais altos.

Tudo sobre padrões gráficos

Além de um ser um padrão gráfico raro, o rompimento pode ocorrer para qualquer um dos lados. Na maioria das vezes, é seguido pela sequência do movimento anterior. Ou seja, se a tendência era de baixa, uma nova queda poderá ser observada.

Flâmula

Bastante semelhante ao Triângulo Simétrico, a Flâmula é formada por movimentos menores do preço, seguido de um período de consolidação em que o volume será menor, resultando na continuação da tendência vigente após o rompimento de uma das extremidades.

flâmula

Bônus: considere a utilização do indicador IFR (Índice de Força Relativa) disponível no seu Profit Pro para monitorar a consolidação. Ele irá exibir informações como, por exemplo, zonas de sobrecompra/venda. Para aprender mais sobre o IFR, clique aqui e acesse o artigo disponível em nossa Central de Ajuda.

Bandeira

São pequenas pausas na tendência; correções do preço dentro de um movimento maior. Começam por uma brusca queda/alta chamadas “pernadas” seguidas da correção desse movimento intenso. O rompimento da bandeira indica a continuidade do movimento de tendência. São as formações gráficas mais comuns e fáceis de localizar no gráfico.

bandeira

Retângulo

O Retângulo é uma figura que evidencia regiões de consolidação dos preços, formada por topos e fundos irregulares que delimitam uma zona de resistência e outra de suporte. Normalmente, a ação do preço testa esses limites, impulsionada pelo aumento do volume quando ocorre o rompimento de uma das zonas.

Tudo sobre padrões gráficos

 

Padrões Gráficos de Reversão

Assim como o padrão visto acima, são figuras geométricas que se formam durante a movimentação do preço. A diferença está no que ocorre após a sua formação: se no primeiro caso tínhamos a continuidade da tendência, agora as figuras passam a indicar possíveis reversões.

OCO

O padrão OCO (Ombro Cabeça Ombro) foi assim nomeado por formar um desenho que se assemelha ao tronco de uma pessoa, composto por três topos em sequência, sendo o do meio o maior topo de todos, enquanto os topos laterais ao mais alto são similares em altura.

Este é um padrão de reversão de uma tendência de alta para uma de baixa. Independente de estar posicionado ou não, é interessante prestar atenção ao movimento, tendo em vista que boas oportunidades de operação podem surgir nesse cenário. 

Ombro Cabeça Ombro

 

OCO I (Ombro Cabeça Ombro Invertido)

O padrão Ombro Cabeça Ombro Invertido é bem parecido com o que observamos por último, porém invertido. A figura apontando para o lado contrário é um forte indicativo de reversão de tendência de baixa para um movimento de alta. O preço cai em um fundo e sobe novamente por três vezes, sendo o movimento central maior que os outros dois, deixando nosso boneco imaginário de cabeça para baixo.

Tudo sobre padrões gráficos

A operação desse padrão inicia ao identificar que, após a formação do terceiro fundo, o preço rompeu a resistência formada na parte superior da figura.

 

Topos e Fundos duplos

Topo e/ou Fundo duplo é um dos padrões mais confiáveis para indicar reversões. O topo duplo possui o formato da letra M, enquanto o fundo duplo lembra a letra W. Além da informação de reversão, ambos são indicativos de que uma forte resistência pode estar se formando.

Topo duplo – formado por um movimento de alta e outro de baixa, seguido por um novo movimento de alta e outro de baixa. Nem sempre os dois topos estarão lado a lado, então o segundo será muito próximo ao anterior.

Topo duplo

Fundo duplo – formado por um movimento de baixa e outro de alta, seguido por um novo movimento de queda e outro de alta. Nem sempre os dois fundos estarão lado a lado, e assim como o primeiro exemplo, o segundo topo será muito próximo ao anterior.

Fundo duplo

 

Considerações finais

Além de dominar a teoria sobre os padrões gráficos, é de extrema importância que você saiba identificá-los no decorrer do pregão ao vivo. Por isso, treinar sua estratégia no simulador e estudar as formações de figuras através do Replay se tornam atividades essenciais aos que pretendem se diferenciar.

Aproveite o período gratuito de testes do Profit PRO para experimentar o mundo da alta performance através do nosso sistema gráfico completo. 

Clique aqui para testar e ótimos estudos!