large Lay Blog 020
large Lay Blog 020

Você sabe o que é alavancagem?

Você já deve ter se deparado por aí com alguma promessa de transformar alguns poucos reais em fortunas no mercado financeiro.

Quem estuda o mercado sabe que a maioria não passa de promessas infundadas. No entanto existe uma modalidade de mercado que permite sim, operar montantes muito maiores do os disponíveis em conta.

Essa modalidade é chamada alavancagem. Mas, você sabe o que significa esse conceito? Acompanhe o artigo que preparamos pra você contando tudo sobre alavancagem financeira!

Alavancagem no mercado financeiro: o que é?

Podemos definir alavancagem como uma uma estratégia na qual o investidor opera com valores maiores do que aqueles que possui em conta. Isso potencializa as chances de obter rentabilidade maior mas, também, de sofrer grande prejuízo na negociação.

Em teoria, a alavanca serve para erguer objetos com menor esforço. Podemos pensar em investimentos da mesma forma. Com apenas uma pequena parte do recurso necessário para realizar a operação, alocada como margem de garantia, é possível realizar operações financeiras..

Assim, nos negócios e no mercado financeiro, a alavancagem é uma das possibilidades de grande importância para investidores de renda variável e gestores de grandes negócios.

Alavancagem na bolsa

Como em diversos negócios, a alavancagem pode ser feita também na Bovespa, com ações, e na BM&F, com contratos ou minicontratos de dólar e de índice.

O recurso torna-se interessante, porém, deve ser utilizado com cautela. Recomendamos que seja utilizado por aqueles que já possuem algum conhecimento sobre gerenciamento de risco.

Na Bolsa, a alavancagem funciona de maneira semelhante a um empréstimo, como um crédito pessoal, concedido pelas instituições financeiras (bancos ou corretoras). Sua utilização está condicionada a uma margem de garantia, que pode ser feita com depósito em dinheiro ou por meio de ativos, como ações, ou títulos do Tesouro Direto.

Um exemplo prático é quando você identifica uma grande oportunidade no mercado, mas não tem a quantia necessária total para realizar o aporte. Assim, a alavancagem permite que você entre no negócio “pegando dinheiro emprestado”, para devolver no vencimento do contrato ou da operação.

Alavancagem em empresas

Mas não é só no mercado financeiro que você percebe utilidade na alavancagem. Da mesma forma, empresas também podem se alavancar, seja por meio de empréstimos bancários ou da emissão de debêntures.

No mundo dos negócios, endividamento não possui o mesmo conceito daquele que estamos acostumados para pessoas físicas. Para acelerar o crescimento ou fazer novos investimentos, uma empresa pode utilizar capital de terceiros, gerando uma dívida que será compensada pela projeção de lucros futuros.

Sob esse ponto de vista, se aplicam índices de alavancagem financeira, a fim de avaliar o tamanho e grau de controle do endividamento de cada organização. A identificação é feita a partir de uma de diversas fórmulas possíveis.

Para aqueles que optam pela análise fundamentalista, por exemplo, é comum utilizar o indicador Dívida Líquida (todos os empréstimos e financiamentos, menos o caixa e equivalentes de caixa) /EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

Por exemplo:

Uma empresa cuja dívida líquida é de R$ 200 milhões e o EBITDA de R$ 100 milhões:

Dívida Líquida /EBITDA =
R$ 200 milhões / R$ 100 milhões = 2 x
No exemplo acima, a empresa possui uma dívida duas vezes maior que o EBITDA. Ou seja, precisaria dobrá-lo para pagar as dívidas contraídas.

Além disso, existem as multas e juros por atraso, caso os valores combinados não sejam pagos no período correto.

Vantagens e desvantagens de operar alavancado

Como praticamente tudo no mercado financeiro (e na vida) existe um lado positivo e um negativo, ao menos. A principal vantagem da alavancagem financeira é a possibilidade de impulsionar os ganhos em operações de curto prazo, ainda que se tenha pouco capital disponível.

Vantagens

Um exemplo que citamos aqui antes é quando você identifica uma oportunidade de ganhos com uma ação, mas não possui dinheiro em conta para aquisição.

No entanto, você possui ativos com capital alocado, que, além do dinheiro, também podem ser usados como margem de garantia. Nesse caso, os ativos ficam bloqueados até que você saia da operação.

Esse movimento pode ser feito na ponta compradora (long) mas é mais comum na ponta vendedora (short), na qual se costuma a fazer operações a descoberto. Ou seja, você aposta na desvalorização do papel, e realiza a venda sem possuir os mesmos, que então serão alugados e devolvidos no encerramento da posição.

No caso da ação tomar o caminho contrário, subir em vez de cair, você pagará pelo prejuízo da operação, caso em que seus ativos alocados estarão em jogo.

Desvantagens

É preciso estar muito atento ao tamanho da alavancagem. Certamente um grau elevado de alavancagem incrementa os ganhos, mas potencializam as perdas em igual volume. Cada operação é única e deve ser analisada para compreender se encaixa no seu gerenciamento de risco.

Sempre alertamos para a necessidade de estudo e conhecimento de mercado, bem como uma correta aferição do tamanho dos riscos! Não acredite em fórmulas milagrosas. Somente o tempo e o conhecimento podem ajudar nessa hora.

Uma dica inicial é nunca se arriscar à perda máxima, o famoso “quebrar a banca”. Mesmo com uma ótima oportunidade em vista, o mercado é imprevisível. Aposte pequeno para ter novas chances em futuras oportunidades.

Se você possui um bom palpite no mercado, não teste-o com todas as suas fichas. Aplique uma pequena quantia primeiro, veja se o trade tem potencial e gradualmente vá alocando mais dinheiro na operação.

A fórmula que leva muitos a perdas é a combinação de:
Inexperiência + Alavancagem + Obrigação para ganhar dinheiro.

Retomando

Como podemos ver, a alavancagem financeira é uma técnica para operar no mercado sem necessariamente possuir o total do montante necessário. No entanto, todo cuidado é pouco.

Planeje e trace cenários. Exponha apenas uma parte do seu capital e siga treinando. Afinal, você está tomando dinheiro emprestado de outra instituição e utilizando em um mercado altamente volátil. Com os devidos cuidados e estratégia bem elaborada, a alavancagem pode ser uma grande aliada na geração de capital e aproveitamento de oportunidades no mercado.

O que é o multiplicador de alavancagem financeira?

O multiplicador de alavancagem financeira ocorre, por exemplo, nas operações de venda a descoberto no mercado de ações.

Venda a descoberto é quando você vende ações que não possui na expectativa de recomprá-las mais baratas depois e lucrar com a diferença de preços. Para vender algo que você ainda não possui, é preciso alocar uma margem de garantia.

O multiplicador de alavancagem, nesse caso, diz respeito ao limite de volume financeiro considerando o tamanho da margem de garantia.

Cada ativo possui um multiplicador diferente, que pode variar de acordo com a análise da área de risco da corretora.

Imagine uma ação que permite alavancagem em 25 vezes. Significa que é possível operar um montante 25 vezes maior que o investidor tem como margem de garantia.

Como funciona a alavancagem em diferentes mercados:

Em ações da bolsa de valores

Ao comprar ações, é possível utilizar um limite por ativo para alavancar em até 40 vezes o valor de sua garantia elegível depositada na corretora, tanto na compra quanto na venda, para operações de day trade.

Cada ativo possui um multiplicador, que é calculado em função da sua volatilidade e liquidez. Isso acontece porque cada um tem uma exposição ao risco diferente.

Assim, esse método oferece uma maior proteção para suas operações alavancadas.

Cada instituição financeira possui uma regra e um limite para oferecer a alavancagem, bem como o tamanho da margem de garantia.

Fundo de Investimento

Assim como nas ações, é possível investir em fundos de investimento como forma de diversificação, que também possuem alavancagem.

Com essa classe de ativos você confia seu montante a um gestor ou grupo de gestores para que ele invista da melhor forma possível buscando um objetivo, geralmente, bater um índice ou uma taxa fixa, como o CDI.

Muitos fundos investem a partir de capital próprio, captado de seus cotistas, mas alguns outros (dado informado no prospecto de adesão) alavancam o capital em busca de oportunidades e ganhos mais expressivos.

Dessa forma existe, assim como acontece com investidores pessoa física, o risco de perda, caso em que alguma outra instituição ou até mesmo os cotistas devem cobrir o prejuízo.

Em mercados futuros

Temos vários artigos aqui no blog falando sobre mercados futuros, talvez a forma mais difundida de se operar alavancado.

A operação financeira nesses mercados se dá por meio de contratos e minicontratos futuros (como é o caso do dólar e do índice). Esses contratos têm a origem derivativa, ou seja, derivam de outros ativos como câmbio, commodities e índices.

Por padrão, as operações nesse mercado são alavancadas. Como a negociação de contratos exige um capital muito expressivo, diversas instituições financeiras proporcionam a negociação em cima da variação de preços em cima do vencimento dos contratos, por meio da alavancagem.

Os chamados mini contratos, geralmente representam 20% do contrato padrão, tanto do dólar quanto do índice Bovespa. Você deve ter ouvido falar destes em algum momento, uma vez que vêm ganhando popularidade por meio da flexibilidade mais propícia a operações dat trade.

Na venda a descoberto

A venda a descoberto é chamada assim pois permite que você opere sem possuir os papéis.

Nessa categoria de operação o investidor busca o lucro na posição contrária do crescimento de um ativo, ou seja, atua na posição vendida, esperando a queda de um papel.

Em linhas gerais o investidor vende um ativo que não possui (por uma promessa de recompra), e volta a comprá-lo em seguida mais barato, lucrando com a diferença e encerrando a posição.

Como o investidor está realizando uma operação financeira com algo que não possui, é preciso uma margem de garantia que cubra eventuais prejuízos caso essa operação não siga o curso desejado.

Caso a venda a descoberto se estenda além do day trade, realizando uma operação swing trade, você terá que alugar os ativos para que sejam entregues ao comprador quando essa operação finalizar.

Conclusão: vale a pena operar alavancado?

Nesse artigo exploramos todas as definições de alavancagem, suas vantagens, desvantagens e aplicações.

Releia com calma para entender se é um passo que você está preparado para dar. Excesso de risco pode se voltar contra você a qualquer momento.

Antes de se usar esse recurso e se jogar no mercado com alto grau de alavancagem, você precisa fazer uma avaliação. Entenda se tem condições de abrir mão desse capital caso as circunstâncias não sejam favoráveis.

É uma das principais regras e a que vai nortear muitas das suas decisões no mercado financeiro. Não exponha-se ao risco de perda total. A ganância é um fator de alto risco e cegueira no mercado financeiro.

No Profit Pro, por exemplo, você encontra a plataforma mais completa, com todas as ferramentas e dispositivos necessários para realizar estudos e análises dos ativos no mercado financeiro.

O replay de mercado, por exemplo, permite que você teste estratégias como se estivesse operando em tempo real, fora do horário do mercado. Outras ferramentas, como o editor de estratégias serve para ajudar você a ter total domínio das suas operações.

Não perca tempo, faça um teste agora mesmo e descubra um novo jeito de encarar o mercado financeiro.

Deixe nos comentários se você gostou desse conteúdo e o que gostaria de ver para os próximos. Bons estudos e bons gains!